segunda-feira, 29 de março de 2010

Chuva... (só tu me fazes recordar...)

Oiço-te lá fora cair, e sinto-me estranho aqui... O tempo já não é o que era, as lágrimas agora são apenas gotas de um oceano sem fim... O vento agora é som que me sussurra para continuar, é a força que me empurra, quase que me faz voar... Neste momento, tudo é chuva, tudo é nova aventura que pretendo encontrar...

Cada passo que dou é mais distante do anterior, cada palavra que agora digo é maior que a posterior... Se por um lado perco vontade de falar, por outro ganho vontade de parar... às vezes só quero descansar, deixar estar, aguardar, ver o mundo à minha volta rodar, sentir a chuva cair, ser momento e nunca mais partir, quero ser tudo o que houver, ser tudo o que está para vir... Há em mim um desejo de alcançar, há em mim um desejo de mais longe chegar, um desejo que em tempos representou todo o meu sonhar, hoje em dia é apenas sombra do caminho pelo qual estou a caminhar... Se chuva cai, molhado hei de ficar, o tempo aperta-me o ar, não me deixa respirar, eu quero ser céu, e acabo por ser mar...

Já não sei quem sou, onde é o meu lugar... Depois de tanto lutar cheguei a um lugar onde decidir é existir, onde interessa mais escrever do que desenhar, um lugar onde o sonho deixa de ter lugar, e onde uma outra realidade toma lugar... Alguma coisa está partida... Não sei o quê, mas sinto-a... e por vezes é doloroso demais sentir, noutras vezes penso que seria de mim se assim tal não existir? Cada gota de chuva que lá fora cai, é mais uma resposta que não consigo interpretar, é mais uma vontade que me leva a ficar aqui e continuar...

A vida são 2 coisas... A primeira é respirar, sem ar o que poderia restar, que seria de mim se não pudesse suspirar? O ar, é o que me faz voar, é cura ao meu veneno, é tão simples que me afasta o medo de em qualquer lado estar... A segunda é amar... Que seria de mim sem te amar? Conseguiria eu sobreviver, sem teu amor conhecer? Seria eu capaz de respirar sem por ti suspirar? Este amar, é a luz que sempre me está a guiar, é a força que me leva a correr, a tentar saber, porquê, porque quero viver, se longe de ti não mais consigo ficar, se sem ti o tempo é magoa que doí sem se ver, se sem ti nada é o ser... Entre respirar e amar, sem ti não consigo ficar, e mesmo no meio de toda esta chuva, fico a rezar para que ao meu lado apareças, ao teu lado preciso de estar...

Sabes uma coisa? Não sei como é que aqui consigo estar, se por um lado nada tenho, por outro sem nada vou ficar... Esta tempestade, não é apenas fora, mas dentro, não é apenas brisa, mas também vento... Vento de mudança obrigatória, tempo de escrever nova história, uma que fique para no futuro se vir a contar, uma que fica registada num livro, para mais tarde alguém recordar... A minha vida em tudo está a mudar... Nos últimos meses tudo está a tomar um novo roteiro, algo que fica dentro de um mosteiro, de onde nada sai, tudo há de ficar, num local que todos ficamos, mas que eu quero quebrar...

As pessoas costumavam me perguntar: “Porque queres tu tanto alcançar?”... Criança, simplesmente lhes respondia, com alguma atitude, arrogância, e postura divina, “Nasci para brilhar”... Mas chove, e do céu também caio... vou demorar a voltar a subir. Porque vejo algo emergir... Tenho tanto para construir... Tudo recomeçou, e sozinho estou a lutar, mais uma vez aos poucos estou a tentar, aos poucos destruo e vou continuando a imaginar, não sou um anjo, mas humano também não, fico-me, e vou-me deixando ficar... Sinto-me no meio de tudo, no meio de onde devo ficar...

Só quero uma coisa... Alcançar... Quero voltar a sonhar, ser Homem que sonha e que tem permissão para criar... Agora que renasci, é difícil, mas penso estar a conseguir, estou a caminhar gradualmente para este querer, estou agora oficialmente a desejar, vou voltar, vou ser quem sempre fui e chegar a quem sempre quis chegar... Tudo isto é chuva, tudo isto são pequenas partes da mesma ideia, são um todo com que quero ficar, são tudo aquilo que no fundo me faz em terra voar...

Amanha não prometo, e juro que não tento mudar, agora tenho este objectivo e este vou alcançar... Vou ser o homem que sempre me quis tornar, ao pouco tudo isto construir, ser, a mim incutir, herói de um dia, homem de um mundo, anjo de um segundo...

Chuva, só tu me fazes recordar...


"D3S - Feel this Dream"


-------------

Listening: "Catharsis" - Fingertips

terça-feira, 23 de março de 2010

Novos Céus de Sonhos Contados...


Perdi a conta de quantas vezes respiro por dia... Já não sei se respiro, ou suspiro num ritmo desenfreado de vida amada, pura e falada na minha mais interior voz...

O tempo é algo rápido em que permito dúvidas quanto se serei capaz de o alcançar, não o deixo, não o quero deixar, sem querer deixo-o passar, corro atrás, fico a imaginar se eu o conseguisse dominar, seria diferente, ou teria o mesmo olhar? Talvez não valha o esforço de procurar um esboço de um projecto, desenhado, pouco concreto, daquilo que é viver, querer e ter, porque para aqui estar, basta o simples, amar...

As ideias são pedaços de papel que se deixam esvoaçar, são bocados de pensamentos que se criam por que se devem criar, são espontâneas, mágicas, momentâneas, são aquilo que precisamos, são aquilo que mais adoramos e por vezes sem querer o que mais odiamos... As minhas ideias, são a minha alma a funcionar, são a minha voz a ler, os meus ouvidos a escrever, uma canção de embalar... uma história, poesia de caminhar, é aquela que me ocorre em qualquer lugar, sem espaço, num terraço, num local escasso, mas que a imaginar permite voar, que a amar permite adorar, que a sorrir me permite divertir e contigo sonhar... Contigo sonhar, é mais, é mais certo que amar, se meu pensamento escolhesse um lugar para viajar, de certo que serias tu o lugar onde ele iria ficar. Ninguém me disse que viver ou lutar, fácil seria tentar, eu tento e continuo a tentar, falho e continuo a falhar, mas mesmo assim, tu meu sonho ficas sempre para me acompanhar...

Há uns dias, caminhava sem rumo, cantava uma música para me acalmar, vi estrelas por cima de mim a brilhar, parei, hesitei continuar, mas aquele momento era tão mágico que tinha de ali parar. Sem razão aparente, aquele momento atraente fez-me ali ficar, eu era magia que aos poucos caia como agua que dos céus cai, sem mais, sem mais contar, eu era aquela parte que ali se estava a completar. Vazio de mim, cheio havia de ficar, o relógio estava noutra dimensão, ali estava eu e apenas o meu coração. Olhei, e sem mais me deixei... Quem era eu para me contentar, o meu coração pedia mais e mais eu queria alcançar, debaixo de um céu tão pequeno como poderia eu lá chegar.... Quem não desiste, quem nasce para lutar, assume um risco e fica para continuar, mesmo sem razão ou dor de emoção, eu ainda acredito que nasci para brilhar... Aquela estrela, aquilo sim era brilhar, se como ela eu fosse capaz neste mundo lançava a paz, e comigo levava a guerra para a transformar, em ódio transformado em saudade de amar, um desejo mais profundo que nunca se consegue alcançar... Sentei-me, eu queria entrar, fosse onde fosse eu só sentia o coração estalar, poucos momentos como aquele poderia eu ter para me confessar, e sem mais nem menos tinha eu a mão estendida no ar. Pedi que ao topo pudesse eu chegar, pedi que eu um dia fosse capaz, de ser um brilho mais forte que aquela luz solar...

Eu pensava, que podia eu fazer, agora que tinha o poder não sabia sequer como me envolver... Estou a construir, a cada dia há um ruir, mas a cada segundo há um novo partir, um novo abrir, que se vê crescer e manter como se fez, ou então que se vê inovar, aumentar, como se queria, como era o inicial sonhar... Novos céus, tantos véus poderia eu optar, porque escolhi estes e não outros que antes me fizessem acordar? Viver é o sonho acordado que se quer optar, é a luta entre o descansar e o trabalhar, é o sorriso que vemos antes de viajar, é o brilho nos olhos que nos faz querer sempre olhar... Cheguei ao mundo e cá fiquei, agora parece que regressei sem partir, que mudei sem a mudança surgir. De tantos céus para escolher, foram estes que amei, foram estes que me ensinaram a errar, poderia ter feito de outra forma, mas de alguma teria que tentar. Não é tudo possível, se não for capaz de imaginar, se neste mundo quiser construir, algo real para ficar, tenho que os meus sonhos contar, tenho que pegar e de novo falhar em criar realidades para me encontrar, tudo repetir até aqui chegar, é este o poder que tenho, e do qual nunca irei abdicar...

Herói de palavras vagas, professor de mim nas horas vagas, quem sou eu para aqui falar, sou apenas eu e tudo aquilo que de alguma forma quero desabafar, se as emoções são como lágrimas a declinar, estes sonhos te conto porque quero mesmo te contar... Pensa no meu lugar, conseguirias contra o mundo lutar, sozinho, e sobreviver para a história contar? Certo é que é este o meu lugar, todos os outros sempre acreditar, viver numa fé que me venha a alegrar, criar um sonho que um dia me coração vai brilhar... São tantos os novos céus que não posso optar, são tantos os novos céus que agora são a razão do meu respirar que por muito que eu fale nunca serei capaz de explicar, infelizmente como eu é difícil de encontrar...

Vento que bates na minha janela, sê Cinderela e uma pista deixa-me ficar, diz-me o sitio para onde me queres levar, só quero saber meu rumo e contigo imaginar o dia seguinte, o dia em que estou a acordar... Vento que causas tragédias, que és responsável por misérias, és quem cultiva a natureza, és quem acorda o sol com beleza, és tudo aquilo que preciso para poder continuar a inovar nesta luta de quem tem mais amar... Os meus passos são tão curtos, o meu tempo escasso demais do que eu queria pensar, se não me ajudas fico, e vou sem voar, sem tua ajuda vou ter de caminhar, mais uma vez sem alguém me acompanhar, sem ti vou ser mais uma vez aquele que é a agua que por ti vez passar...

Centro do mundo, local de onde vejo tudo girar, agora sou aquele que te vê caminhar, numa corrida para acompanhar tento me manter no meu lugar, mas é difícil, e vou eu a acelerar, será que consigo? Tento acompanhar? Nem eu sei responder, quero é tudo isto saber, quero poder de novo contar, quero a cada momento poder alterar, um passado contado, um futuro inacabado que neste momento estou a construir e brevemente vou acabar, ao fim de tudo, em mim continuo a acreditar. Mesmo que veja o mundo agora mesmo parar, eu vou continuar a ser o centro pelo qual ele vai rodar...

Cada sorriso meu, é uma moeda de ouro perdida no fundo do mar, quando encontrada dá sempre muito que falar, ou então cria um segredo, o qual ninguém quer contar. A ti oiço, a ti oiço falar, não sei como te ajudar, mas aqui vou estar sempre para te ajudar... Numa vida de contar, tudo o que são hipoteses serve para confirmar, sê forte e tal como eu vês o mundo à tua volta girar. Eu? Não tenho para quem falar, sou humano que se quer forte para se aguentar, o mais difícil é não ter força sequer para chorar... Cada novo acordar é mais sorriso, mais um pouco de açúcar na receita a que chamam "lutar".

Enfim, só quero dizer uma coisa para esta chuva parar, o mundo pode amanha acabar, que mesmo assim eu vou estar aqui para brilhar. A Esperança, a fé, o simples acreditar, o sorrir, o pedir, o querer e o perdoar, são condições que tem que se ter quando se quer mais alto voar. Se queres ser algo mais intenso, assume, tens que ter um brilho no ar, um sopro na forma de amar, ser destemido e sempre continuar a tentar, perseverante e amante, do sorriso como forma de a cor no mundo aumentar... São novos céus, são sonhos contados, mas são sonhos desejados, pega e não deixes escapar, quem ama, há de sempre amar, quem sonha, para sempre há de querer sonhar.

"D3S - Time to..."

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Principe do Deserto do Vento...

Vou rever, pensar, em busca disto correr? Mas isto o quê? O que há para além daquilo que agora sou capaz de ver? Não sei, talvez não queira saber? Valerá a pena arriscar para viver? Sem isso vale a pena Sobreviver?

Digo-te de verdade, que sou eu, quem sabe, eu há pouco caminhava, a chuva o meu rosto molhava, e naqueles toques eu pensava, quem serei eu agora, serei eu aquele que dantes aqui estava? Sou príncipe de um deserto, sou homem único desta terra, presente inoportuno, desejo sortudo que afinal de contas ninguém quer ter... Não se sabe o que se segue, não se sabe quem assim consegue, mas também mais é tempo, quem não sabe que siga mesmo em frente sem saber... Deixa o passado para trás, desiste de uma história que ficou atrás, é momento de recriar, é momento de saborear o pouco que há para de tudo isto aproveitar...

Quantas vezes vou eu cair, para depois me levantar? Não sei, mas aqui não vou ficar, o tempo não me deixa esperar, a alma obriga-me para o futuro caminhar... Eu sou aquele que sozinho mais não pode estar, sou aquele cuja mente fica num sitio a tentar, e o corpo avança demente sem pensar... Coragem, isto é suspiro para continuar, não ando a parar sobre areias que podem desmoronar, fico a pensar por breves instantes, quantas serão as forças restantes, que me restam para lutar?

No meio da minha rua, o pricipe caminhava, e com ele levava, a alma do guerreiro que sempre foi... O meu coração não sai do peito, assim como a vontade vem de dentro do meu sujeito, por muito que eu queira é minha sina assim ser, é vida que me destina lutar para durar... Eu percebi que talvez sozinho seja mais facil avançar, se cair é por não ter ninguem a me apoiar, mas se falhar também não vai estar ninguem a me criticar... Já não sou perfeito, nem perto disso quero ficar, agora sou anjo que voa mais baixo que o rasteiro luar, sou a luz do candeeiro que ilumina a minha rua antes da luz solar...

Enche-te de força, quebra um segundo e transforma este mundo, se sou o Principe deste deserto, sou de direito mandar, agora escrevo, e o que falo passa a se profetizar... A minha palavra não é sagrada, mas em mim fica registada como quem não tem mais quem olhar, neste momento sou a resposta à solução para avançar... Sou o Homem do vento, sou passageiro do tempo, que todos levam mas não querem levar, sou um condutor sem intento, sou um puro velejador... Olha à tua volta, podes não ver ninguem, mas eu ei de sempre lá estar... Força da Natureza que sem saber porque nasceu pa brilhar, por alguma razão a fé continua a aqui estar, se assim é não vou desperdiçar, se amanha falho é porque não tinha como falhar, no dia seguinte é dia de recomeçar, Sou este meu sonho de tempo, sou o Príncipe do Deserto do Vento...

"D3S - Time to..."

----------------------
Listening:
"Fear", Creed
----------------------

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Onde está o meu Sonho?


No fundo, penso tudo isto num segundo, lamento o futuro, não vivo o presente, choro um passado que agora é contado em versão encantada, falada, escrita, conversada, versão esta alterada, que eu nao queria ver... Se agora me matasses, não haveria uma lagrima, nem uma simples magoa pelo acto de ajudar, tudo o que haveria era apenas uma tempestade de emoçoes, deambulações, criações desconhecidas, envolvidas num processo meu, que escapa a mundo teu, aquilo que faço não amas, nem se quer sabes como amar... Onde está o meu sonho? Que é feito dele? foram tantos anos e anos tantos à espera, foram horas contadas, foram contas não reveladas que em segredo se concretizavam, é possível chegar, ou apenas vamos tentar?

Orgulho, arrogância, tristeza, quase uma fuga de ambulância, não havia regras, não existiam entregas, o tempo era meu, o espaço era teu, eu vivia, eu ali te via, e sem mais ficava a viajar, mundo meu, que mais tens para amar? Tantos anos a sonhar, a ver os outros concretizar, e eu ali a ficar, à espera nem sei bem do quê, à espera de um sê, à espera como quem não vê o mar que se aproxima, a agua que se agita em ondas mais altas do que é possivel contar... E dia após dia, eu vivia, eu tinha fé em mudar, eu começava a construir, começava a alterar, ou zelava a mim que isto viesse a alterar... Eu não pedia o universo, pedia apenas um simples verso, com que eu pudesse contar... eu apenas pedia o inverso do que não tinha, apenas pedia o intenso que eu não vivia... E o tempo foi passando, e eu ali a esperar, fiquei sem ti, sem descansar, fiquei até hoje, sem nem sequer repousar...

E até hoje... Onde está o meu Sonho? O tempo passou, o mar não acalmou, o fim não está perto, mas nele caminho rumo... A fé que me enche os punhos, é a fé que me protege contras todos os segundos em que me quero castigar, por algo que não fiz, algo que não tem como justificar... Quando vez que parece que estou lá a chegar, engano-me, e começo a recuar, infelizmente já nem consigo chorar, apenas sofro e nisto fico a pensar, como é que ainda é possível isto piorar? Quando eu penso que subi a montanha, eis que surge algo mais para escalar, de repente aparece mais alma, mais uma razão para eu entrar, aparece mais uma ilusão em que caio mesmo sem razão...

Onde estás meu sonho? Eu atrás de ti quero continuar, vou fazer tudo o que puder para nunca te largar... mas a pergunta impoe-se, quanto tempo mais irei eu aguentar? Por dentro sou a agua que cai do ceu, sou o vento que empurra as tempestades, sou as folhas que caem das arvores, o som de uma janela aberta, sou coração ferido de tanto esperar, maior cicatriz que esta nunca vou encontrar... O meu peito doia, e eu simplesmente dizia, tenho que ser homem para continuar, tenho que atraver este e outro mundo para amar... Onde estás meu Sonho? Serei eu capaz de contigo sonhar? Por favor não me deixes, não tenho mais com quem ficar...

Independentemente do que se venha a passar, posso ser homem que sofre, mas não sou de certo homem que deixe de lutar, vou tomar lugar neste mundo, vou fazer a todo o lado soar, se há alguém que um dia vai brilhar, sou eu, e quem me acompanhar :D


by "D3S - Time to..."


---------------------------------------------
Listening:
Letting the Cables Sleep, Bush
---------------------------------------------

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Algo ou Alguém...


Algo ou Alguém, nem eu sei bem, não quero bem saber, quero talvez perceber se vale a pena por ti viver, contemplar, respirar, acabar, história esta que no fundo quero escrever, momento este que no fundo quero continuar... São momentos, são intentos de muitas vezes te abordar, são vontade de te vir a alcançar, são desejo de descobrir o que fica desse lado, do lado desse encantar... Quando todos os dias acordamos, não sabemos, não esperamos, que chova, ou que nos percamos, mas em todos esses dias nos espantamos os sorrisos são instantâneos... só o facto de ver, faz meu dia sorrir, faz meu céu partir à procura de um novo azul, mais intenso, mais suspenso em sonhos que ficam por contar, algo ou alguém que quero desvendar...

E de repente, virei o olhar, e fiquei a ti observar, fiquei espantado com esse vagar, esse desejo escondido de algo contar, algo que se escondia mesmo sem assim se tentar... Ninguém isto dizia, ninguém comigo condizia, não me importei, apenas ali fiquei, especado, alterado, imóvel, inalcançado, fiquei a tentar, entrar nesse mundo, entrar nesse olhar... Nas tuas palavras, uma capa, uma protecção digna de alguma razão, algo que para mim dizia que era a resposta a tudo o que o teu olhar me dizia... Quando em ti todos viam, pura beleza exterior, digna desse nome, digna de louvor, eu nos teus olhos lia algo mais, algo com mais calor, algo mais intenso, algo que me causava um fervor... Minha alma, quase perfeita, não calma... Meu coração... intenso, sem razão... Juntos me causaram adoração, mistério, medo de um receio, medo de atingir um recreio, onde pudesse teus desejos descobrir, onde o mar fosse abrir tuas emoções, tuas declarações passava eu a ouvir... Este meu sonho, era eu, tu e um atingir... Um momento, um pensamento, que me fizesse entender, este mundo existe Algo ou Alguém, como tu, não há mais ninguém...

E há uns dias contigo falava, e por razões óbvias continuava a tentar procurar, a chave dos teus segredos para me explicar, porque é que olho para ti e vejo outro respirar, porque é que olho para ti e fico neste estado de alterar, fico com esta vontade de gritar: "quem és tu? Posso te procurar?". O meu mundo é feito de segundos que ficam por contar, é feito de momentos que tenho vontade de construir, mas acabo por desistir, sem se quer ter força para porque explicar... Não quero mais isso, não quero mais este juízo, quero esse olhar perceber, quero-te entender... Quero perceber, porque brilha teu olhar, porque é que sem razão és digna de um outro olhar... Porque me és especial, porque é que em ti vive meu pensamento, porque é que em ti reside um momento que pensa alcançar entendimento, que sonha com a hora, aquela que nunca demora, de contigo poder falar, a ti ouvir desabafar, por pequenos pedaços de tempo, ou então eternidades de desejos levados pelo vento...

Eu quero sentir esse teu sorrir... Quero finalmente persuadir, uma razão para te conhecer, quero vir essa capa tirar, quero esse interior conhecer, quero este vento levar, quero me deixar estar, em ti, em todo o lugar que me quiseres deixar... A razão, mais do que isto não tem explicação... No entanto perco um segundo e ganho um mundo para te dizer, fantástico cada momento que passo te olhar, não me vês, não sabes que é a minha vez, de olhar esse teu olhar, de ficar a voar sobre o céu em que me faz mergulhar, de me perder nos teus desejos, abismo em que caio, e sinto os meus receios, parabéns é motivo que tens de eu te adorar... E se um por do sol, fosse mais preciso, eu te chamaria para o vir repor, pois mesmo sem o sabor, tu és luz que seduz, és a natureza que a mim me reduz, em palavras mais pequenas do que as que consigo imaginar...

E mais não deixo, mais quero adorar, esse teu olhar quero desvendar, algo ou alguém, tem de aí estar, e mesmo sem conseguir, fico aqui a esperar, Bárbara, algo ou alguém, tem de contigo sonhar :D


-----------------------------------
Dedicated to: Bárbara Costa
-----------------------------------

Listening:
- Drive, Incubus
- Love Hurts, Incubus
-----------------------------------


"D3S - Time to..."


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Time to... D3S☆


Há dias que se contam, e que se querem contar... Este não é apenas mais um, mas o alcança de todo um sonhar... um sonhar que demorou a alcançar, um patamar que se atinge e que do qual não se quer voltar... Se neste momento for preciso, para ser exacto atingo, é esta a hora de começar, se aqui esperavas, é mesmo esta a hora que estava a chegar, neste momento o mundo começa a parar, só para do inicio começar a recontar, uma história que neste mundo vai dar muito que falar...
É indiscritivel descrever, é impossível prever, o que vai acontecer, ou o que ficou para se rever, num passado de espera que nao se quer falar... Sem a mais pequena duvida alguma, é mais que tempo para Dy Three Star...

E quando acordei senti nos meus ombros, não um choque, mas um retorno, a dias em que o mundo era os meus pés e nele percorria de lés a lés, locais que todos queriam ver... O Sangue gelado corria-me nas veias enquanto meus olhos abriam numa lentidão, numa rapidez inimiga de perfeição... Se chamasses meu nome, eu ficaria sem saber, se a mim chamavas ou se simplesmente eu não era capaz de te ver... Vim à janela, e olhei e te olhei, e olhei e me olhei, e ali parei, fiquei, esperei, vi passar e deixei me encantar, comecei a questionar, vivo neste mundo ou noutro de amar?

Chovia, e tal como o ceu, minha alma caia, nao perdida, mas sozinha, aos poucos era minha, e que eu esperava vir a recuperar... De outro modo não podia ser, porque se imaginasse mais eu seria um Rei, à espera de saber, o trono é apenas meu ou tu quererás o que é meu? E a medida que caminhava, nos meus ouvidos escutava algo imprevisto para explicar... e cantava, e neste momento dizia, implorava, “Don’t leave me High, Don’t Leave Dry” procura uma resposta em mim, mas jura que não me deixas assim... A estrada era longa e perturbada, mas eu ali continuava com a mente elevada numa nuvem mais próxima daquilo que do sol é possível chegar...

O que pensava? Desejos não desejados, desejos não pegados que eu queria reconciliar, desejos esses que eu queria realizar, desejos esses pelos quais eu era capaz de lutar... Porque hoje, começa uma guerra, um momento de luta eterna, e mesmo sem me aperceber disto estava eu à espera, é agora o momento, quero, desejo, procuro, e tento, não fico mais, sou eu agora que escreve uma história mais que surreal, uma história real, sem igual, parecida, mas não como essa tal, agora sou eu quem escrevo, um medo, um receio, um pedido, um passeio, pelo qual quero andar, pelo qual vou voar, pelo qual te vou mostrar, que com a vida se constrói algo que o sonho impede e tu vives para contrariar...

É amar, é desejar te amar, é sempre querer mais observar, é um sentimento inacabado de curiosidade alimentar, é a rua que me escreve enquanto nela sou Homem que quer lá passar... Se hoje não chovesse, o dia não tinha o mesmo brilhar, hoje o sol fui eu, e assim vai continuar...

O meu coração não é apenas um pedido de emoção, é tambem uma razão que me pede para respirar, uma razão que me pede para te adorar, que me pede para este brilho continuar a liderar, acima da terra, acima do mar... Se a uma montanha hoje subir, meu nome bem alto vou gritar, junto de tudo hoje vou exaltar, tempo que não caminha, hoje é mesmo isto, não há que enganar, se queres um mundo, não sabes o que estás a comprar, vem, correr, procura testar, ser tu o primeiro, isto acabou, agora é tempo para Comandar...

E hoje corri nessa mesma chuva, vi alma passar, deixei e começei a olhar, não resisti fui cumprimentar, deste-me a mão e convidei.te para sonhar, não quiseste aguardar, quiseste aceitar, aqui começou mais uma história para contar...

E agora? O Futuro é uma glória, será que nela quero falar? Ou será que agora apenas quero me dela aproveitar, e deixar me englobar, simbiose que me mata e me deixa matar, sem ti que seria, de mim, da minha capacidade de brilhar... Se me contas, te conto, momento preciso ponto de encontro, perdi a conta aos anos que foram, deixei de viver em globos, passei a olhar, vivo numa globalidade de olhar, não agrado a muita gente nem quero agradar, apenas quero ser a razão do teu amar, este dia quero aproveitar para frisar, Obrigado amigos! Aqui para frente estaremos nós para batalhar... A minha vida, foi tudo menos minha amiga, cheia de tudo, de emoções vazia, não foi tempo nem magia, mas agora será intervenção divina, esta que me vai acompanhar... Até aqui tudo vim eu preparar, deixei de pensar, passei a arriscar, tenho ganho não quero parar, será que amanha tudo vai continuar?

Eu fico a pensar, que vale uma palavra que diz odiar, não diz nada que não uma simples razão para me chatear, é apenas mais um motivo para contra o qual lutar, nem sequer merece o esforço que me da em respirar... Hoje em dia o momento é de pura alegria, é hora de começar, mal ou bem é mesmo esta a hora de regressar, aos tempos em D3S não era apenas uma marca, mas sim a filosofia do meu sonhar... Agora? È tempo de começar, já o disse mas nunca é demais recapitular, é a partir de hoje que vivo, nasci e agora quero viver, quero saber qual a razão do teu viver, quero contigo partilhar tudo o que é agora uma força mágica de estas palavras cá para fora deitar...

Foram muitos anos a esperar, se pensam que não sei aguardar, pessoa mais perseverante não podem encontrar... Sou o modelo, a maquina que muita coisa faz funcionar, sou mão de obra que se quer comprar, ou adquirir para liquidar, um desejo que se quer tornar, uma simples realidade da qual todos queremos ouvir falar... Resiliente, sou eu, de que queres falar? Se queres saber porque te conheço só por te olhar, sê meu amigo um dia te vou explicar, D3S não é apenas uma vida, é um poder que só eu posso alcançar... Ser resiliente é ser no momento presente, uma força de energia contente que tudo faz movimentar, é ser a razão de sempre te compreender, se te perdoar, até de me por no teu lugar, é a razão por qual te amo e te quero amar...

Já era mais que tempo, agora não espero, ago e depois carrego, consequências que se querem carregar, agora sou força e alma de tudo isto mudar, podes querer comigo falar, mas até aqui conseguires chegar já é mesmo muito que tens a conquistar... Olha é isto, não sei como mais formas usar, se eu for capaz serei eu próprio a te explicar, se pensas que nada muda, podes crer que te estás a enganar, o tempo não para, a alma não é cara, mas difícil de jogar, é com ela que vives e com quem queres passar...

Agora, anjo dos sonhos, pedaço de céu, agora sou eu que construo, e que quero construir, depois de todos estes anos reunir, um choro que só me atingia por não sonhar, é este o momento é mesmo este o momento, não há sonho mais alto, que o sonho D3S!

É tempo, é mais que tempo, agora é só brilhar, não esperes mais, vai começar, é mesmo esta a vida, é o brilho, alma que querias alcançar, agora só me resta neste sonho começar... D3S é mais que tempo, tempo para Sonhar!

Time to D3S!☆

04/02/2010

domingo, 24 de janeiro de 2010

Gotta Be Somebody...


Desta vez quero que tudo seja como sinto... Tem que haver alguém, alguém que eu possa Amar, alguém que eu sem questionar vou poder chamar a razão do meu Respirar... Se por vezes lutar, fosse apenas imaginar, não valia a pena tentar inventar mais razões para continuar a viver sem A encontrar... Ninguem quer ser o ultimo homem a amar, ninguém quer viver sendo o passado de uma historia triste e perdida, o passado de uma história minha, sem fim nem final, de uma historia sem igual... Tem que haver alguém para mim... tem que haver alguém que eu me possa dedicar, alguém que eu possa me sacrificar, alguém que olho nos meus olhos, e veja sem mais demoras, todas as glórias que eu podia construir...

Solidão esta, mais forte, que me atesta, me deixa, e me desleixa e fico a pensar, serei eu capaz de mais enfrentar? Eu só queria poder lutar, ser mais forte que o voar, ser mais intenso que o meu desejo de respirar... Eu só queria, que me olhasses, e em mim reparasses, que fui feito para te amar, ao fim ao cabo, feito para te adorar, daquela forma que só tu sabes reparar... Não tenho jeito, sou rapaz não sujeito, a uma das minhas historias de encantar... Se ao menos eu fosse capaz de questionar o porquê de aqui estar, talvez eu tivesse uma resposta que teria medo de enfrentar... assim vivo à espera que numa noite de brilhar, me caia o sol de um amanhecer de sonhar...

Quantos dias vou mais eu contar, quanto mais triste vou eu ficar, até tu até mim chegares, ou eu a ti encontrar, para que eu nisto possa parar, viver a vida segundo amar, ser fruto da dedicação de uma estátua que para sempre ali vai ficar... Não se pode viver no medo, mas eu vivo neste receio de nunca te encontrar... não sei se mais será possível, mas continuo a aguentar, continuo a escrever, e cantar, será possível aqui ao meu lado te beijar? Tem que haver alguém, que me possa amar, tem que haver alguém que queira este sonhar, eu só espero te vir a encontrar, e ainda estar vivo para a nossa historia ser Homem capaz de contar... Tantas vezes me repeti, e nada consegui assim exprimir, no entanto deixo aqui, mais um conto que ouvi... Tu que neste mundo andas, que pelas minhas outras estradas andas, eu existo, e estou aqui! Não sei se sou capaz, e com o tempo deixo de ser eficaz, no entanto tento ser um rapaz desenhado como um amante perspicaz, que tudo te dá, e só quer te Amar...

Nos meus sonhos, imagino te dar a mão, abrir uma porta de emoção, mostrar.te como é bom o coração de quem ama sem razão, de quem adora sem sequer uma explicação... Se te sinto perto, vejo.te longe, nem quero me imaginar, como poderá ser minha vida longe da minha luz solar... Sei que estás longe, sei que não sou quem queres amar, mas sem ti não consigo ficar, quem serei eu depois de te amar? Serei apenas mais um a amar, Haverá alguém para mim, ou paro finalmente de sonhar? A perfeição tem nome, e cada pedaço da nossa história também, percebi que não sou responsável por me incomodar, o meu coração não para de falar, eu Amo-a, com Ela quero ficar...

Continuo a esperar, lembra-te de mim, por favor, não me deixes ficar... Se eu fico que vou eu me contar, nem quero imaginar a minha vida novamente sem ser capaz de sonhar... Dizem que entre o fazer e o levar, tudo vai de praticar, eu tenho medo que tudo isto acabe, numa grosseira forma de me fazer acordar para um posso sem acabar.... Ao teu lado eu perco-me todo, desde da compustura, até ao proprio jeito, não sei como o faço, sou homem, não pedaço que chora para te alcançar, Amor, não me deixes, Dá-me uma Oportunidade para te Amar...

Tem que haver alguém, eu sou homem sonhador do mais alem, sou capaz de imaginar o que vem, sou forte para em mim complicar, quantas historias eu quiser encantar... Sinceramente? estou perdido, quero-te amar, por favor pensa antes de me olhares, não me interessa o que fazes eu sou quero que me deixes te amar... Neste momento são dias que passo sem cantar, são historias que passam e deixo mesmo sem querer passar... percebo que afinal não posso esperar, resta-me continuar a sonhar, algum dia mesmo serei capaz de me controlar? Se sim, se não, não sou digno de dissertar, agora apenas espero, que haja alguém para eu Amar...

---------------------------
D3S - 7 Dreams for You
---------------------------

Short version
- um dia publicarei aqui a versão completa, até lá espero ser capaz de toda esta história poder contar...

Dedicated to: The love of my whole Life

---------------------------
Listening:
Gotta Be Somebody, Nickelback
Not Alone, Linkin Park
Drive, Incubus

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

2 Toques de Magia...

Dois Toques de Magia
Pura, divina
Serei eu capaz de imaginar
tamanho de tal Sonhar?

Dois toques de Magia
Nao chegam para contar
Todas as histórias inventadas
Que falam sobre te Amar

Dois Toques de Magia
Sao mais do que advinha
Sao fruto de uma cor
A cor que eu queria

Dois Toques de Magia
São mais do que eu podia
Ou sequer ousaria
Imaginar um dia

Dois Toques de Magia
São fantástica advinha
que me faz criar
algo para pensar

Dois Toques de Magia
São muita coisa e um Sonhar
São uma vontade que tenho
Uma vontade de te encontrar

Dois toques de Magia
São uma dor que me liga
a uma estrada que me desliga
num sinal que me guia

Dois Toques de Magia
São um momento instante
São desejo comandante
de errar só para te Amar

Dois Toques de Magia
São mais do que ouso cantar
São 2 forças que me fazem viajar
Quanto mais longe, mais perto de Ti quero estar

E se um dia me ouvires falar
Vais realmente perceber
que aquilo que digo é mais que declarar
É mesmo pura Magia de te querer Amar

Se dois toques de Magia
Não me fizessem acreditar
Eu tão pouco seria nada
nada do que queria encontrar

Se para ser feliz
São precisos 2 toques de magia
eu pelo mundo vou procurar
sempre força para te alegrar

Neste momento
Paro, e penso
Para Tempo deixa-me estar
é aqui que estou e que quero ficar

Dois toques de Magia
São um filme de rir
que se conta fácil
Sempre, sempre a sorrir

Dois toques de Magia
é ser capaz de sonhar
é ser capaz de pequenas coisas olhar
e saber que ser feliz é aproveitar

Se algum dia não procurares
Para e começa a pensar
Será possível ser feliz
Sem realmente a Amar?

Para que serve caminhar
Se um caminho se faz sem pensar
O quão bom é respirar
só para te poder adorar?

Eu te juro, te digo
me comprometo, me insiro
neste conto de falar que não nada mais vou fazer
que não seja realmente te Amar...

Enfim, são dois toques de Magia
que me fazem acreditar
que é nesta força de sonhar
que te conheci e quero continuar

Sorriso maravilhoso
Olhar poderoso
que a tudo me levou
neste sentimento Carinhoso

Dois toques de Magia
São mais do que posso contar
São magia pura divina
que te posso e quero passar

Luz que me fascina
Foste aquela que em mim deixou
Puros e simples, lindos, os
Dois Toques de Magia!

---------------------------
D3S - 7 Dreams [for You]
---------------------------

Listening:
Valerie, Amy Winehouse