sexta-feira, 30 de outubro de 2009

"Lovegame" – Eu não sei como fiquei assim... apenas assim fiquei...

(3rd)

Há dias e dias que me sinto assim… isto, não é apenas uma história, mas também uma infeliz glória que preferia nem falar… é real, e tão real como isto tenho que no meu diário falar... O meu coração tem andado nas sombras, a minha pessoa tem caminhado entre outras, sem nada ver passar, sem ouvir o vento soprar… Há semanas assim, o tempo urge, a necessidade fala mais baixo, a saudade aperta, o coração magoa… Que sina a minha… desesperar, e no dia seguinte acordar para brilhar… impossível isto de contrariar, resta-me a mim arranjar uma força para continuar…

Ultimamente ando só, por não consigo assim existir… a minha música perdeu a cor, a minha visão perdeu o sabor… Sinto-me abandonado pelo mundo, e deixado à minha sorte, para que num simples segundo, eu mostre a razão de isto tudo… Porque cheguei à brilhante conclusão que algo não está bem, que preciso de alguém, para me ver estar, para me apoiar… para me amar… As minhas frases tem perdido o sentido, os meus versos são restos, de histórias ainda por contar… O Outono do meu peito é mais forte que aquele que me deixa levar…

E eu preciso ir ao fundo, mergulhar e lá respirar, entender o que se está a passar, aguardar e tentar, um pouco, tudo isto modificar… Sinto tanto a tua falta… Sempre te amei e não te o disse, sempre te adorei e não deixei que alguém o visse… Agora sinto a tua falta… Imagino o que seria minha vida teu lado… imagino meu curso não sendo este mar parado… Porque quanto mais penso, mais te procuro, mais entendo que te preciso… No fundo, eu só quero que me ames, que me vejas te amar, que juntos possamos construir frases feitas ou por criar, frases essas que possam durar, quanto tempo desejar, num tempo sem findar…

Eu não sei como fiquei assim... apenas assim fiquei... cada vez que olho teu olhar me sinto mais e mais com vontade de me aproximar, e de algo mais tentar na simplicidade do meu olhar… e cada vez que te tento chegar, fico com mais receio de te tocar, porque sei que a seguir esta dor não vou aguentar… Quem te mandou seres tão bela, simples, tão incrível ela… como é possível teres esse olhar, que me faz desmaiar, sonhar e me concede vontade de te desejar… Cada palavra tua, é emoção que me cura, de uma saudade sem tempo, de um sonho que nunca me contento… E hoje te contei tudo… Não sei quanto tempo vou resistir mais sem cair, ou quanto tempo mais vou conseguir persistir e fugir a uma força que me leva daqui sem me deixar sorrir… E por falar em sorrir, dizem que perfeição é impossível existir, mas nesse teu sorrir existe mais alma do que se pensa que pode existir… Neste momento te digo, quem me dera me perder, nesses teus braços me esquecer, e no fim me lembrar o que é te amar, que é para isso que quero viver e estar…

No fim de dias, dor que me insistias, ainda não sei como fiquei assim… Vou me deitar, e amanha me levar, depois de contigo sonhar, e finalmente a ideia alcançar, que para viver, basta apenas sonhar este sonho de te amar… Eu não sei como fiquei assim... apenas assim fiquei... a Te adorar…

domingo, 25 de outubro de 2009

"Lovegame" – Deixa-me Te Amar...

(2nd)

Certo dia viajei e tentei encontrar e não encontrei, aquela que era a razão inexistente do meu coração... Eu era solidão, triste, perdido de emoção, apenas com o desejo, daquilo que vejo e chamo amor... Minha alma perdida num mundo de fantasia, sonhava e me dizia: é possível encontrar essa razão do teu amar... E procurei.te e desejei.te, e mesmo sem querer amei.te, naquele teu simples olhar... O teu sorriso era musica que eu ouvia, a tua alma o sonho que eu seguia, o teu amor, tudo o que eu queria... dor que me apertas o peito, chama.me, da.me respeito, leva.me a sonhar com ela, leva.me nos braços dela... Aquele jeito, maravilhoso, perfeito, munido de magia, pura e energia, que me faz viver, no simples acto, de algo tão maravilhoso comtemplar... A ti meu bem, te peco... Deixa.me te amar...

Deixa.me te amar... Sou aquele que nasceu para te comtemplar, aquele que respira para estar no olhar, sou aquele que suspira, nesta emoção que é te amar... A vida tem um destino, difícil, mas apenas um caminho, em que segue um rumo, e se procura um futuro, em que se possa te amar... Não sou perfeito, nem a razão do meu jeito, não sou meu, mas unicamente teu... Sou criação, inovação, um desejo profundo de evolução, um voar de emoção... A cada sonho meu, te amo, amor meu... A cada sorriso teu, te adoro amor teu... Eu vivo na vida que não me diz, mas é decidida, escrita, e quem sabe bendita, por apenas imaginar vir a ter aquilo que não é apenas um sentimento, nem um momento, mas sim algo mais vital, mais intenso, mais essencial, que é viver a te amar, ser, e ao mesmo tempo contigo estar... Longe de ti não sou homem feliz, perto de ti o mundo em tudo condiz... Existe um prazer, um momento, e um intento, em tudo o que te digo e te faço sonhar... É porque assim te amo, e assim te peco, Deixa.me te amar...

Enfim, no fundo eu só te quero amar, só quero estar, ao teu lado adorar, viver, ver passar, momentos, imaginar, criar histórias, e as desempenhar... no fundo, eu só quero mudar, transformar, alterar, aquilo que é e deixou de o ser, aquilo que podia ser, e não o é... no fundo, eu só quero a ti, junto a mim... E pego, e te toco, e decido, e te beijo, e vejo que tudo o que quero é dar-te o que tenho, é juntos, mudar, alterar, amar, um mundo, só nosso, um segundo, para sempre vosso... E cada vez que me faltar coragem, cada vez que o medo me assustar, pego e te olho, paro e te oiço, espero e te sinto, me encho de ti, e continuo, dou.te a mão, das-me a mao, provamos ao mundo, que tudo é possível, que este amor não é uma historia, que esta história nao faz parte do mundo, mas sim, do nosso amar... Encantado, ausentado, parado, encostado, minha alma te segue neste e te seguirá no outro mundo... E não sei se serei capaz, mas prometo que avanço, e prometo que alcanço, o que juntos sonhamos, o que juntos criamos... no fim, recriamos o inicio, reinventamos o presente, começamos de novo, e tudo, para manter este nosso amar... No centro do nosso mundo, ansioso por este nosso segundo, te peço, te desejo, te digo, te declaro... Sem ti vida é sem cor, sem ti é verao sem calor...

A ti meu anjo, te peço, deixa-me Te amar...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

"Lovegame" – Amor que me vences...

(1st)

Amor que me vences... nao tens pena de mim... nao pensas se quero ou nao sofrer... apenas me levas a pensar que se nao te encontrar, vou ter mesmo que te procurar... Nao importa, amo-te assim, assim te sigo, assim te quero amar... Porque andei eu tanto tempo em tua busca? Porque gastei eu aquilo que tanto me custa? Enfim, amor, que me vences... serás tu capaz de feitos desses? Isto, é uma declaração, espera por mim, "This is a Lovegame"!

Amo.te tanto... Meu respirar é alma que corre num rio de emoções que nao para por um segundo, que nao espera pelo meu mundo... Meu amar é te ver, te sentir, te ter... Meu coração é puro prazer de te adorar, meu olhar é prazer puro de te comtemplar... Dentro de mim, nasce algo que nao consigo mais aguentar... Meu caminhar é contruir amar na ideia de me vires a adorar... Meu pensamento é te levar a sitios que nunca ousaste imaginar... Meu peito abre-se a um conceito novo, em que tudo espera, e tu, és um todo... Um conselho, nao esperes, nao desesperes, eu demoro, mas colaboro, eu quero, tenho, eu amo.te, espero pelo teu amor... Amor que me vences, sem me derrotares... batalha de coração sem sangue, fogo que arde e nao se vê...

É algo que nao sei descrever, é como se nao soubesse ler... Quanto te vejo, simplesmente te desejo numa força que prevejo mais rapida que a luz, poderosa e me seduz... Magia essa tua que me encanta, me pede, me reduz... a um simples amante, com aspirações de estudante, a te conhecer, pelo prazer de te ter... Desengana-te, isto não é apenas uma declaração de amar... é uma promessa mais forte que podes imaginar, é ligação mais intensa que uma carta nesta mesa... Tudo isto, é um jogo de amor, que jogo e nao perco, que ganho e que interpreto, é bom ganhar, mas é ainda melhor é te amar... Explosao de luz que sinto, faz-me entender que aquilo agora digo é muito mais real do que aquilo que te tenho dito...

Para no tempo, espera um momento, entende e compreende, que eu nao sou quem vez, mas quem sentes... nao sou quem ouves, mas quem entendes... Eu sou muito mais que meras palavras, muito mais que os meus simples olhares, isto, é uma promessa, de um jogo de amor, mais real que o calor, mais perigoso que o meu fervor... tem calma, enerva.te... pára, continua... olha, segue em frente... este é o momento de mudar o tempo, é o momento de virar o resultado, de inverter o esperado... este é o momento daquele que eu chamo o jogo de amor, que contigo quero jogar, e de facto ganhar...

Porque? Porque quero eu jogar? Já viste o que é te amar? Já viste o que é por ti brilhar? Dás sentido ao meu brilho, orientação ao meu caminho... Deixas-me perdido, mas sempre entretido em algo mais interessante, divertido... Amor que sempre me vences, vem agora, espero.te...

"Love Game... I'm waiting for you... Do you wanna Play?"

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Aquele teu olhar...


Simples alma passada... simples calma encontrada... Vou deixar de caminhar... vou ficar apenas a te olhar e por momentos imaginar que magia é essa que carrega o teu sonhar... Quando te olhei apenas parei e tentei entender que seria de mim não te ver... Não te conheço, não sei se te mereço, mas num brilho de um olhar nasceu uma luz que eu quero procurar... A vida é a volta de quem ama, e o regresso de quem nos chama, porque em mim, são agora tudo palavras soltas, perdidas, mas não outras, num fundo de um sonhar, que quem sabe, me venha a acalmar do brilho do teu olhar...

Aquele teu olhar... Magia solta num simples acto de acreditar, a luz de quem ilumina o mundo que há no meu amar... Aquele teu olhar... Mais profundo que desejar, mais intenso que um abraçar, aquele teu olhar, simples mar, som de vento, natureza do momento, razão de te comtemplar... E quando te olhei, um mundo parou e tudo estabilizou à procura de um lugar que permitisse um estar, ou então quem sabe à procura simplesmente, de te olhar... A tua cor, instante de calor, o teu sorriso, momento preciso, fez-me entender que aquilo que procuro não sou eu, mas tudo aquilo a que chamam paraíso...

E foi numa volta da minha vida, oportuna, ou quem sabe de saída, que senti que era hora de tentar compreender aquele teu olhar, sem cor, mas mais forte que o lutar... Cada vez que te olhava, a mim não regressava, porque naquele instante ficava a tentar entender como viver ao lado daquela tua força de olhar... Derrotado por ti, caído a teus pés, não sei o que me deu, ou o que é que me ocorreu, mas naquele momento, tudo era intento de te falar, de te olhar... Eu costumo comtemplar o luar, o nascer do sol e o seu deitar, e nada disso é mais belo que aquele teu olhar...

E escrevo-te esta carta na recordação de um segundo, mais precioso que o mundo, para que saibas que me perdi a te olhar, que aquilo que agora sinto é tão exacto quanto pressinto, e que num sonho meu de alguém encontrar, estás tu lá, em primeiro lugar...

Pobre de mim... encantado... por Aquele teu olhar...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

É assim que te sei Amar…


Este manha acordei e comecei a pensar qual era a razão do meu despertar… Aquela sensação que cobria a minha razão, nada mais era que um pensamento, perdido no tempo, em busca de te encontrar… Eram horas de enfrentar aquilo que podia ser o meu destino ou então o meu caminho num relance de oportunidade de um amor como o teu alcançar…

E repara, naquela manhã, comecei eu a divagar… Será possível assim te Amar? O meu mundo não espera, desespera, no simples laço imaginário de ao teu lado me imaginar ou quem sabe talvez ao teu lado estar… E tudo isto porque?

A minha vida não tem razão, não tem sentido, não tem emoção… tudo aquilo que em mim vez, é a busca do sonho que tenho de assim te amar… Os meus pensamentos, os meus momentos, e os teus encantamentos, são forças de vida que em mim me fazem assim Te amar… No fundo, só penso em ti… cada instante que passa te amo mais, em ti penso mais, a ti te quero mais… Sem o teu “bom-dia” eu não sobrevivia, sem o teu “olá” eu não existia… E depois de tudo isto reflectir, começo a investir que afinal de contas, se assim não te amasse valeria apena existir?

És luz que dá cor ao mundo, és sorriso que ilumina cada segundo… és alma de quem tenho fé, és a alegria que põe o mundo de pé… O teu olhar, mais forte que este meu desejar é mais simples que a força de imaginar, mas mais forte que a força de questionar… O teu toque, é magia que aparece naquele momento em que o mundo se enternece a pensar como será possível assim existir sem te contemplar… O teu amor… move o mundo em momento oportuno, cria as ondas do mar, e o vento que tanto gosto de levar… Cria o dia e a noite, e o ar que respiro e que hei-de respirar… O teu amor, cria a vida que existe, deixa, parte e conquista sem se quer se mover ou modificar naquilo que é o teu bem-estar…

E volto às questões e fico assim a pensar… é mesmo possível assim Te Amar? Este é um amor mais forte que o Amar, é a paixão mais forte que se pode encontrar… É encanto que aparece e brilha, que cria e que imagina, uma força mais forte que viver, mais forte que Amar… A minha mente, é um reflexo teu, o meu corpo, só tem desejo teu… Já não existo, apenas não resisto, porque no fundo só te quero Amar… E o meu coração é agora um simples sonhar, um simples gostar, porque na minha vida a razão de existir é te Amar…

E o meu Eu, te diz isto: Não sei se existo, só que sei que persisto… Isto, é mais forte que eu, mais forte que o meu lutar… Só sei te dizer, é Assim que Te Amo, e é assim que Te sei Amar…

sábado, 10 de outubro de 2009

O brilho de Te Amar…

Alma minha perdida... Certo dia eu a caminhar, e desejar encontrar aquela que era a razão do meu Amar... Meu coração sofria, porque contra o tempo ele não resistia, naquela luta que em que a dor me punia por apenas sonhar, que é possível te amar... Eu viajo pelo mundo em apenas um segundo à procura de encontrar um sonho que me faça realizar aquilo que neste momento é o desejo de um Amor contigo partilhar...

Ainda me lembro de como tudo começou... Lembro-me de chorar a pensar se algum dia eu teria a sorte de alguém como Tu encontrar... Lembro-me de sozinho caminhar naquela busca do meu olhar… Lembro-me de desenhar uma esperança tal como uma criança que simplesmente busca amar… Lembro-me de como me encantas-te, lembro-me de Ti, e do momento em que em mim brilhaste…

O teu olhar… é um brilho de luar, mais simples que estar, mais eterno que um sonhar… Quando te olhei, em mim já não pensei, apenas fui capaz de estar, horas a contemplar, aquele brilhar que me preenchia sempre que para Ti me mexia… Esse teu olhar, é luz que me ilumina, é cor que me imagina, é no meu caminho o meu guia… Esperança de para sempre te olhar, apenas te digo que para sempre nesse olhar quero estar…

A tua expressão… é um mundo de emoção, maior que a criação, que desafia toda a minha imaginação… O meu mundo não tem cor, o coração é a minha dor, a razão faz-me ver em vão o quanto perco sempre que não te peço, que para mim Sorrias naquele momento de todas as minhas alegrias… Essa tua expressão sim, preenche-me o coração, faz-me ver o Amor na razão, cria alma na minha calma, cria cor no meu sabor, ilumina os meus dias, e faz-me viver apenas naquela necessidade de Te ter…

A tua alma… é mais forte que respirar, é ar que respiro e vivo só para Amar… Procuro em toda a minha vida, algo que me faça lutar, ou então acreditar que é possível tudo isto mudar, ou então quem sabe, apenas viver esperando o simples acontecer… Quando sinto a tua alma, minha pulsação abranda, meu peito se enche, minha vida se expira, ao ritmo que me inspira para simplesmente te dizer que é assim que Te quero, e assim que te vou Amar…

No dia em que te olhei, não hesitei, e apenas para mim gritei, que eras Tu a mulher que eu queria amar… No dia em que te olhei, o meu mundo sem cor, ganhou calor, e esperança de quem luta com uma lança numa batalha de amor por alguém que se Ama e se quer ao nosso redor…

Hoje te digo que te quero amar… quero ser a luz do teu brilhar, quero ser o trabalho do teu simples acreditar… Dentro de mim não há mais nada, apenas a força de quem ama à espera de te ver e naquele instante imaginar como será te beijar…

Pois agora, é a hora te dizer que és razão do meu acordar, o motivo do meu respirar, a força que me faz acrescentar que a palavra Amar não é suficiente para expressar toda a vontade que tenho de ao teu lado estar…

E em verdade te digo, É a ti que eu Amo, Amo-te e quero-te comigo, e por Ti vou lutar… Esta é a força de ao teu lado estar, e aqui, vivo eu, e o Brilho de te Amar…

"Dead by Sunrise Diary" – When the Love Takes Over...


-10th episode-
«Last chapter»

Centra.te no centro... eleva o teu pensamento... recorda o teu som... segue caminho e não chegarás em vão... este é o momento de ver o tempo... de ver cada segundo, cada momento... de um historia sem fim, sem final, de uma historia sem igual...

E tudo começou naquele dia de sorrir, dia esse que não era para chorar, mas sim olhar, ou quem sabe comtemplar, aquilo que havia para absorver ou poder tornar algo a criar ou imaginar num simples minuto, ou então num compacto luto... Foram dias a olhar.te naquele recanto encantado, que pouco tinha de quadrado, mas tinha muito de imaginado ou quem sabe inventado num sonho de criança qualquer... Em altos e baixos, momentos exactos, simpatias perdidas, sorrisos conquistados, magias reconhecidas, choros derramados, de tudo vi, de tudo senti, a viver aquilo que me dizia, que no fim encontraria, aquele teu simples amor... Até ao dia em que a luz se apagou e naquela escuridão se ficou à espera do sonho teu que não vinha, mas ansiava pelo meu...


E chamas-te naquela manhã em que eu te esperava apenas para te cumprimentar, ou então quem sabe, mais saber se afinal de contas me querias amar... Não era tempo, não era momento, a coragem fugia e a atitude desaparecia, e cada vez menos e menos era eu capaz de te enfrentar... E chamas-te e quis ir... E chamas-te e pensei em ir... Tinha que enfrentar o meu dia em primeiro lugar, tinha que perceber que já estava na hora de acordar... a noite tinha sido curta, e a manha muito longa, as horas perdiam-se por entre a contagem dos dedos, e tudo aquilo que era coerente deixara de o ser... Pediste-me para falar, aceitei e fiquei a pensar que seria de mim não adorar... Pontos misteriosos, duvidas encontradas eram magoas profundas que não queriam ficar enterradas... E então fui trabalhar... O sono atacava-me o corpo, o peito apertava-me o coração, a alma chorava cada emoção ao ritmo que batia passo numa rua sem espaço... Fiquei a dormir, e dormir, e ao dormir, adormeci num sono sem igual, num sofá daquele canal, que eu nem tinha visto ou revisto antes de ali me deitar... O tempo passava, tu esperavas, e eu te contactava... não queria que me visses, ou não queria que não me sentisses, mas naquele momento eu queria vencer e não mostrar, queria dizer simplesmente como é te amar... E então esperei...

Era tempo avancei até ti... o meu corpo tremia a minha mente, a minha mente fazia o meu corpo se enervar, o relógio não parava nas horas, e as horas corriam no meu relógio... ninguém no meu lado, tempo de enfrentar a realidade... tempo de brilhar... Ocorri a ti, deixei-te falar... deixei-te exprimir, passei a ouvir...
As tuas palavras soavam-me a um desculpa, e um porquê... eu não planeara respostas, não inventara momentos, não cria no que via, mas naquele instante sonhei te-lo feito... Ouvi até ao fim... Expliquei-te quem eu era, o que fazia, disse-te que te compreendia, e quis muito, muito dizer o que por ti sentia... incapaz, os teus lábios fiquei a olhar, e naquele momento imaginar que passo seguinte devia eu dar...

Olhei para ti... e de tanto assim te amar, só te consegui Beijar... Momento do mundo, fracção de segundo, choro do sol, brilho do luar, magia que durou sem começar, luz que se acendeu sem se quer se apagar... Aquele mundo eras tu e eu... e quem sabe aquele azul véu... paz de espírito, coração quente, alma preenchida, uma vida para cá fora enfrentar... Sei que nao o pediras, e talvez imagino que não o querias, mas minha alma não resistia à tentação de isto tentar...
E quando me separei de teus lábios as saudades apertavam num segundo tão grande quando o tempo que eu esperava so para isto te confessar... Beijo que durou nao o que tinha para durar, mas sim corresponder ao sonho de quem sonha e gosta de sonhar... Tantos dias e dias perdidos a sonhar, e mesmo até a tentar, quando no fim bastou um segundo para tudo mudar... Meu mundo arriscou tudo naquele segundo, mas sem saber o que fazer, ou se ias gostar, ou simplesmente odiar... Desculpa tentar, mas nao havia algo mais forte que o meu Amar...

Momento em que um mundo foi preenchido e um sonho envolvido, em algo mais forte... Estava morto pelo nascer do sol, mas o sol já nascera para mim naquele momento... Tempos que duram almas e consciências que acumulam paciências, é a vida de quem ama, e de quem quer amar... Foi Real? Quem me dera que sim...

Dead By Sunrise, but Always Loving You!

-----------------------------------
(Obrigado por ter acompanhado esta serie... espero que tenha gostado pois outras viram... e não se esqueça: "uma mente que se abre a uma nova ideia, nunca mais regressa ao seu tamanho original" por Einstein - Abraço Amigo xD )

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" – Disappointed…

- 9th episode -

Disappointed… Irónico… foi esta palavra que destruiu o meu fim de semana… e foi esta palavra que marcou o seu dia seguinte… Quando digo isto não quero dizer que estou desapontado contigo… mas sim que lamento não teres visto a verdade nos meus olhos… Quem fez aquilo que fez não sei… mas digo-lhe, Obrigado… Hoje percebi que ocorria num erro, que aquilo que eu via como uma esperança era apenas isso mesmo, e nada mais… Lembro-me daquela sexta em que as tuas palavras não faziam qualquer sentido… naquela altura estava eu morto mesmo antes do nascer do sol… já não sabia que pensar, eu dizia que teria sido eu, e seguidamente eu dizia que não tinha sido eu… Confusao que perdida não minha cabeça gerava intriga, confusão que encontrada na minha alma gerava pouca geometria… Disappointed… nao me saia da cabeça… Lembro-me de visitar o teu perfil vezes sem conta, o meu rato contou cada clique inútil que la foi dado, os meus olhos ignoraram a quantidade de letras que leram repetidas na esperança de algo mais saber…

Vou-te Contar uma história… O meu nome… Tenho o nome que me quiseres dar… o Que sou… Sou aquilo que me considerares… O que represento… esta sei bem a resposta… Nasci pa dar cor a um mundo que não brilha, mas respira, a um mundo que ninguém mal quer, mas também ninguém bem quer… Sou sonho perdido em vento de mar, sou alma encontrada no desejo de alcançar… Olha à minha volta… Não vês ninguém… não porque estou a baixo, mas porque poucos chegam cá cima… A minha vida não tem grandes historias de amizade, mas grandes batalhas de lealdade… Não tem historias de encantar, mas pedidos para acordar…. Cada milímetro do que hoje sou, foi construído com uma imagem, a de um Homem que sonha e que sempre encontra… Resumidamente, não me conhecias muito bem… Mas bem que podias ter acreditado em mim… o facto de não teres sido capaz de me entender fez o meu coração recuar, a minha alma gaguejar, e o meu sentimento regressar… A desilusão nas tuas palavras afogou as minhas magoas em algo que não queria, em algo que eu não pedia…

Não sei como te amo assim… Pensei que o meu pecado era amar-te demais, e entendi agora, que nada mais é que preocupar-me demais… A ti te peço a tua mão… não sei quantas vezes vou aguentar, resistir, pedir, ou insistir… não sei se vou ser força pa viver, ou então saber sobreviver em condições que não dão opções ao pensar, nem ao imaginar de um sonho… Disappointed…

Amo-te demais… nas tuas mãos fica o nosso destino… o tempo passou-me à frente, e recuperar vai ser tão difícil… é a tua vez de me dares a mão… se me queres dar a mão… Remember that! The Sun, always, SHINE INSIDE!
Eu Amo-te… podes tu Amar-me a mim?

domingo, 4 de outubro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" – Are You There? I love You...

- 8th episode -

Ei! eu estou aqui! O que se passa? Pergunto eu a cada frase minha, a cada palavra tua, a cada pensamento nosso…

Cada dia estou pior… não percebi… não percebo o que se passa… não falas comigo, não te exprimes, já não sorris como antes… tenho medo que seja eu o culpado, ou então que tudo isto seja renegado… Não sei o que se passa contigo mas temo… não sei o que se passa comigo mas também não entendo… Eu procuro-te sem pensar, procuro-te sem a razão falar, so sei que te procuro porque vivo, e porque talvez perdido, assim respiro… Não me sais do pensamento, não abandonas o meu momento… não destróis o que sou, mas corrompes aquilo que me transformou… Que se Passa comigo? Que se passa contigo?... As vezes imagino como seria a vida se não a encontrássemos e nem percebo que mesmo sem a encontrar, já estamos a viver…

Não entendo o que se passa… não sei se sou eu ou mais alguém que te está a fazer sofrer… apenas sei que em mundos irreais, e surpresas paranormais eu já não sou quem era, nem quem queria ser… Cada segundo que penso, ali estás tu… Cada imagem que vejo, ali estás tu… Estou a viver alucinado, sonhado, de uma alguma forma não realizado, esperando que comigo vejas, aquilo que desejas… Há dias que tento perceber o que se passa contigo e não consigo… Sou eu? Quem é? Eu estou aqui para ti, tu, estás aí? E naquele dia esperei-te à saída do trabalho… mesmo depois da minha arruinada manha não fui capaz de não tentar… a cor dos meus sonhos é a cor dos teus olhos, o perfume dos meus pensamentos é aquele teu aroma de momentos… Quem sou eu para me demonstrar, ou talvez quem sabe me exaltar a questionar que se passa, posso te amar?

E como tal os meus dias tem assim sido… so penso no que se está a pensar, só tento compreender como estás, para que é que estás a olhar… Quem te fez mal, que te tirou o luar… quem te tirou a força de lutar… A tua desilusão é o meu desespero, o teu sofrimento minha preocupação, e a cada espaço de tempo que existo penso em como resolver esta situação… Malditas minhas palavras, que expressam dor, mas não me trazem o teu amor… Espírito meu que luta incessantemente para entender que tens, e assim quem sabe, talvez demonstrar poderes, que só podem curar aquele que é o meu bem… Actualmente? Creio estar à parte do teu mundo… não por gosto meu, mas talvez por decisão tua… Não sei que te disseram, que te fizeram, ou que te puseram a pensar, mas… em verdade meu coração te diz, estou aqui para te amar…

Lembra-te que sou aquele e sempre serei aquele que o teu coração vê… Lembra-te, que sou aquele que vive num mundo, à procura de um segundo, só para te ver sorrir mais uma vez, a cada dia que me levanto para aclamar, aquilo que realmente é Amar… E com a força de persistir, deixo de assistir e passo assim a questionar:
Estás Aí? Eu Amo-te…

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" – Time Circle...

- 7th episode -

Já foi à algum tempo atrás, mas… tal como num circulo tudo voltou ao inicio… eu fiquei desesperado quando te ouvi… o teu sorriso tivera-se ausentado, a tua aura não era a mesma… parecia o inicio do meu maior pesadelo… não sabia que esperar ao tentar… mas sabia que só assim iria descobrir… e assim fui eu, mais uma vez tentei, mais uma vez peguei no pára-quedas e saltei… Era apenas a fé, a esperança de conseguir que me alimentava, passo a passo, palavra a palavra… E eu mesmo assim, apaixonado, já não pensava, apenas dizia ou então fazia aquilo que não queria, mas o meu coração sentia… o sangue das minhas veias era gelado, o meu suor era quente, em poucos segundos te chamei, e em poucos segundos bloqueei… Não, não era a primeira vez, mas contigo tudo é especial, desde do momento em que te olho, até ao momento que me despeço, e mesmo depois disso, na minha memoria apenas fica a tua imagem que não consigo deixar de recordar…

Avancei até ti, e esperei… não sei se estava a tentar ganhar coragem, ou apenas acalmar-me… não sei se estava a perceber o que ali fazia, mas sem duvida sabia o que sentia… E isso chegava para avançar… Até que, nesta historia de altos e baixos, presenciei mais um baixo… disseste que não ao meu convite… e naquele momento fui incapaz de entender se era real ou imaginário, sonho ou então o contrario, apenas queria fugir e mandar a minha angustia combater aquilo crime que me sofria e sempre me dizia que eu iria sofrer… Mas, eu nasci para isto…

Quando me perguntaram o que tinha eu, respondi “nada”… Não nasci para que os outros me vejam triste, e não posso deixar que assim me vejam… Sou Homem, forte para lutar, tem um ombro amigo sempre a ajudar… se falho, não falho só… se deixo falhar, falho eu por mim só… E naquela altura eu tinha percebido que tinha voltado ao inicio… fiquei numa alavanca que rodava, mas ao fim ao cabo apenas dizia, que nada mais se tratava, daquele que me enaltece, não fosse ele o meu destino…

Em verdade te digo, não vou parar… o tempo é cíclico, e eu dei uma volta… posso chegar à exaustão, surpreender uma multidão, ou acordar no meio do chão, mas o certo é que por ti Luto, e vou continuar a Lutar…