quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Uma Letra de Saudade...


Se cada segundo meu, fosse um momento teu, talvez isto não tivesse razão de ser, talvez meu mundo eu deixasse de rever… Quando o sol nasce, em ti fico a pensar, fico a adivinhar o que se passa do outro lado daquele brilhar… fico a imaginar que se passa do teu lado de sonhar… Uma letra de Saudade é pouco para te explicar, o quão duro é tua falta sentir, o quão complicado é pretender fingir, que sorrir é acordar, e chorar é adormecer no teu pensar… Se eu pudesse mudar, mandava o luar até junto a ti caminhar, pedia-lhe para te mostrar, que por muito que se queira brilhar, sem a minha estrela não tenho como me guiar…


E assim percorro esta estrada, que no fundo não me leva a nada, mas leva-me a caminhar no teu sentido, no teu destino, um lugar onde quero ficar… Se para te escrever, fosse preciso falar, eu iria muito alto teu nome gritar, ia à vida jurar, que aqui estou para ao teu lado estar… No meio da minha rua, há um lugar onde para sempre perdura, uma árvore que sempre me jura, que ali vai estar… Não sei qual a razão, nem existe compreensão, mas assim nela acredito, porque te Adorar, é o mesmo que ao teu lado querer estar… Sem sentido, não sequer entender o que digo, tento compreender, e por dentro me lamentar, que saudade seja sentimento que me faça acreditar, que esperança tenho que me dar, enquanto tua falta sentir por te esperar… Quem me dera até ti poder caminhar, tornar um sonho a realizar, numa história de encantar, recriar um momento que já pude imaginar, tornar perfeito, criar um efeito, de destino de te olhar, destino de te contemplar, apenas por ao teu lado me sentir, Homem capaz de Amar… Serei eu capaz de minhas palavras tornar, algo mais para me explicar? Serei eu forte, ao ponto de continuar a lutar, numa batalha de desafiar quem me vê, quem ao meu lado quer estar? Uma Letra de Saudade, não chega nem para eu construir, não chega para eu sentir, que mais próximo estou de conseguir, a minha mão te dar…


No fundo tenho saudade de uma letra, saudade de te chamar… “S” de saudade, “S” de Sofia, como é bom teu nome apontar… Apenas lamento não ter outra forma de declarar o quão complicado é longe de ti estar… sei que ao teu lado não me devo aproximar, mas minhas prezes são para isso me tornar, uma pessoa capaz de refutar, uma pessoa capaz de afirmar, o quão bom é contigo falar… Amiga, a ti, minha Sofia, já não aguento não o dizer, que posso eu fazer para de novo te ter? Uma Letra de Saudade, Sofia, sinto Saudade… Ao lembrar cada mensagem tua fico a recordar, quantos mais dias irei ficar, sem tua resposta, sem uma simples amostra, que isto posso falar…


Sei que não gostas que o diga, sei que me dizes para que eu siga, mas isto já não posso contrariar… Tua falta sentir, fora do meu alcançar está a ficar, e não sei quanto mais tempo poderei contar, até conseguir tudo isto incluir, no meu sonho, no meu respirar… Enfim, mais que isto é fácil de entender, nem sei como o fazer, só sei que não posso me conter, de escutar, de te dizer, Saudade tua Amiga, volta para mim Maria Sofia…


Dedicated to: Maria Sofia


---------------------------------

The last "Simply Dream"

---------------------------------


Listening: By the Way, Theory of a Deadman

----------------------------------


E aproveito para desejar um Feliz Ano Novo a todos os meus Seguidores!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

The Silence of my Eyes...

O silencio do meu olhar é a loucura das minhas palavras... O nome da solidão, é o meu, e não para de me chamar... Quantas vezes mais serei eu, capaz de me levantar, capaz de por ti lutar... quantas vezes mais vou eu acreditar, que tudo amanha vai mudar, e que neste mundo tudo nasce para brilhar... às vezes corre-se o rio, sem saber onde é o nosso destino, às vezes pensasse no destino sem percorrer o caminho... Não sei onde ficar, sozinho, ou por algo lutar, se vou continuar a buscar, ou se vou desistir e descansar... Serei eu capaz da minha vida alterar? Serei eu capaz de tornar o amor algo facil de explicar?

De que vale o meu dedicar, se tudo sao palavras, ditas, nadas, que apenas junto para me completar... De que vale assim te amar, se nao me amas, se nao me chamas... O que eu queria, era o teu ombro encontrar, minhas histórias desabafar, ouvir-te falar, meras coisas, ou histórias de encantar... Quem me dera, que o teu sorriso me acordasse, quem me dera que a tua voz me acompanhasse, no meu caminho, triste, sozinho, que tantas vezes faço, sem dar por isso... Eu pergunto-me, serei capaz de realmente estar? Serei eu capaz de realmente terminar? Não chove lá fora, mas sinto agua a cair, se sao lagrimas, ou apenas pequenas magoas, nao sei, nao consigo saber, talvez nem queira saber, se assim é, ou é apenas viver...

Eu olho em todas as direcções, sem medo, sem receio, sem conto, sem conceito à espera que aparecas, e me digas "Te Amo, Nunca me esquecas"... Se a vida fosse uma banda desenhada, este era o rodapé, se a vida fosse uma flor, seria o malmequer... O seu silencio do meu olhar, é mais fucral que o luar, mas a força do meu amar, por terra deixa-se levar... O que é certo, é que amanha é dia de lutar, é que amanha é dia de continuar... E por mais um dia, mais uma história, mais um recontar, eu sei que me vou levantar, e vou continuar a estar, nesta solidão que oiço me chamar... O que mais lamento, é ninguem estar ao meu lado, é ninguem me olhar e procurar, qual a razão do meu estar... Será assim tao dificil ler o meu olhar, triste, com vontade de lutar, sozinho, quase a chorar, que eu queria que entendesses, mas no fundo que percebesses, que isto sim, é alguem amar...

O silencio do meu olhar, nada mais é que um abandono de sono, uma magoa escrita numa tábua, um pedaço de papel queimado, enfim, um trapo reutilizado, que apenas sofre, de tanto brilhar... Pergunto a mim proprio, e perguntar, a perguntar... como é possivel aguentar? como é possivel sempre assim estar? E sabes qual é a razao do meu preocupar? Estarei eu pronto há hora de começar? Estarei eu preparado para iniciar? Sou conhecido como aquele que nao desiste de tentar, sou conhecido como aquele, que de medo, nunca ouviu falar... e no entanto, só uma coisa que me deixa o medo entrar... e essa coisa é mesmo permitir falhar quando a hora chegar, ou mesmo pensar se essa hora irá mesmo me alcançar....

Que posso eu fazer? Se ha coisa que me deixa agustiado, é ficar a pensar, ou ficar passado... Quando olhas a tua volta, e descobres que estás numa ilha, ficas sempre a pensar, é sonho, ou como vim para cá eu parar? A resposta nao encontro, nem considero facil de encontrar, eu apenas queria encontrar, a minha bussola para me guiar... apenas queria que da minha vida fizesses parte, que tudo isto te pudesse eu contar, que aquilo que por ti sinto pudesse assim te explicar... Não há vida, nem sequer saída, tudo isto é apenas um sonho, perdido, tristonho, de um jovem que acredita, e que o mundo pode acabar amanha, que mesmo assim, ele vai continuar a acreditar... Bem... Ele é forte, teimoso como é raro encontrar, resiliente como a luz do luar... Mas até quando será ele suficiente para isto sustentar? Será ele capaz de contra um mundo inteiro lutar? Eu digo sim, tu dizes não, eu digo talvez, tu dizes que é provável, e continuamos a buscar, uma resposta, um questionar, sobre algo, sobre um assunto, que nada tem para falar...

O silencio do meu olhar, é escrito numa pedra filosofal, bonita, mas final, que por muito que seja de encantar, doi tanto como chorar... E se fores capaz um dia de me entender, serás capaz de isto entender, e quem perceber, que mais forte que este exprimir palavras amar, é o silencio do meu olhar...

---------------------------
D3S - Simply Dream!
---------------------------

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

E cada vez que fecho os olhos, é o teu rosto que vejo...

E cada vez que fecho os olhos, é o teu rosto que vejo...

Eu costuma caminhar, sem em nada pensar... Costuma caminhar e deixar passar algo que não queria nem olhar... à minha volta, o mundo não tinha cor, o chocolate não tinha sabor... A minha vida, era mais que perdida, era razão desiludida, de tanto a procurar... Dentro de mim, existia a força para lutar, mas apenas um motivo para acreditar... Dentro de mim, existe força de TE Amar...

Não sei que se passou, nem imagino o que mudou, mas agora apenas sou aquele que tentou algo que não acabou... E nestes dias, tenho vivido assim... Caminho os todos os intervalos para te encontrar, sonho todas as noites com esse teu olhar... O teu rosto, o teu sorriso, são mais que viver, são mais fortes que o mais forte poder, são um sonhar, criado numa noite de luar, uma esperança, que quem espera e sempre alcança...

Porque te Adoro? A minha vida deixou de o ser... Desde o momento em que te olhei, aquele segundo em que te toquei, aquilo que eu era, agora apenas serei... A tua alma, mudou a minha vida... ela, é mais que luz minha, é certeza devolvida que no mundo é possível amar, é resposta mais que evidente que ha razao para sonhar...

Esse teu olhar, leva-me, nao me deixa ficar... tira de mim o que sou, e coloca-me onde estou apenas ao me levar... Meu coração, é explosão de luz, é cor de quem reluz, é vento que sopra, é fé que nos desloca para aqui te poder Amar... E quando de mim te aproximaste, a minha dor desapareceu, tudo o que podia ser mágico aconteceu, não neguei, não deixei, apenas me levei, jurei que isto, não são declarações, mas sim puras Emoções que te quero levar...

Agora, sei o que há de diferente de só estar, sei que tudo em mim ao teu lado quer estar... Posso não saber explicar, posso não ser forte para interpretar, mas pelo menos acredita, que grande é a força do meu Amar...

Aquela manha, o teu toque, a tua simpática, rebeldia, aquele teu bem estar a luz do teu olhar... Criou em mim algo, mais forte que algum de nós pode imaginar... E cada vez que fecho os olhos, é o teu rosto que vejo... E cada vez que entro em silencio, é a tua voz que oiço... Quero.te tanto, quero-te comigo, como ninguem, quero-te dar tudo, e mais que tudo num simples segundo... Quero marcar história, ser uma glória, para mercedor ser, de ao teu lado estar... A mulher mais bonita do mundo, fez de mim o que sou agora, e agora só quero leva-la à felicidade, nem que tenha que percorrer a eternidade...

É mesmo assim, Força de lutar, razão de te adorar, porque tudo mudou, e agora se tornou este meu Sonho de te Amar... Porque cada vez que fecho os olhos, é o teu rosto que vejo...

---------------------------
D3S - Simply Dream!
---------------------------

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

"Lovegame" – Amor para Continuar...

(5th) Last Episode

Foram 3 semanas sem olhar... 3 semanas e eu sem a capacidade de me mostrar... As palavras faltam-me, as letras relatam-me, como é preciso exprimir aquilo que se quer sonhar... O tempo tem passado, e as aguas caminhado por sitios que ainda nem sei explicar... O vento tem me levado, para locais onde nao fui preparado... Tenho arriscado um segundo, em troca de mundo que me leve a algum lado, ou para algum estado, onde sem querer, eu possa sonhar... Sinto-me só, mais do que podes imaginar, e quero gritar, mais alto que aquilo que é possível idealizar! Dias e dias, semanas e semanas, momentos e momentos em que quero brilhar e sou força continua, de uma sombra, de um olhar...

Tenho saudade... saudade de ti, de te alcançar... tenho saudade de lá em cima estar, de um amado me tornar... tenho saudade de trabalhar à seria, trabalhar para resultar... saudade de me transformar na razão do teu ser, do teu olhar... Hoje em dia, sou poeta em terra vazia, sou personagem de animação, criador de inovação... Sou uma estrela, que nao passa, sou uma estrela que me entrelaça, no meio deste fio de emoçao, no meio de uma vida guiada por razao... Quem me dera ser, a razão do teu viver, a força do teu acordar... quem me dera ser, mais forte que voar, mais intenso que um adorar, mais rapido que a luz solar... Sinto pena... de um coração fechado, preso, talvez trancado... que ama, que cria drama... que é revolução atenta de paixao... que é motivo de alegria, ou entao força de compaixão...

O tempo voa... e então eu fico pessoa... desejo de modificar... Amor para continuar... Porque eu nao sou nada, nao sou escudo, nao sou espada... sou castelo de areia, brisa pouco ligeira que vai até ao fim resistir, e no fim continuar a lutar... O que tem sido os meus dias? Nada... nao me lembro o que é ganhar, não me lembro o que é amado estar... apenas me lembro que assim nao é bom estar, que algo tem que mudar, que o mundo vai rodar, que amanha vai tudo acabar por se tornar, sonho de quem ama, de quem quer continuar...

Estou preso... Não posso dizer que te amo, nao posso isso gritar... Apenas me limito a imaginar o quão bom era contigo estar... Oh Deus, quem me dera mais puder fazer, mais poder imitar, porque assim nao sou guerreiro, sou apenas escudeiro desta batalha que só termina se eu a ganhar... Se cada gota de chuva fosse um desejo meu, se cada raio de sol um olhar teu, este nosso mundo era mais forte, mais seguro, mais intenso, mais no meu sonho eu perduro... Tenho sido a sombra que te ve passar, tenho sido a vontade de a ti chegar... sou a presença que em teu ombros quer tocar, o som que ouves quando o silencio vai passar... Céu ou Inferno, escolham, não quero, apenas quero entender, compreender o que aqui faço, para que estou a viver... Queres uma jura? No mundo, muita coisa perdura, mas mais que tudo, este amor, continua...

Que vou fazer eu? Vou continuar... Vou ser forte para inventar... vou ser alma de criar, ser nascido para mudar, vou revolucionar a tua, a minha, a nossa forma de pensar! Nem sei que faço, ou se aquilo que penso, passo... Tudo o que me resta, é precisamente o que presta, é exactamente desta que tudo isto se vai recriar... Quem me dera conseguir chorar... Sou mais forte que o mais intenso luar, sou palavra escrita em livro de encantar... Meu reflexo no espelho, não é meu nem creio, mas sei que ali está alguem, em quem acredito, hora de mudar o recreio... Eu posso tudo isto tentar, e nada conseguir, ou falhar... mas para sempre vou viver, com a recordação deste meu arriscar, com a sensação de lutar... Eu perco, eu ganho, eu sofro, eu me alegro... Nao choro, fico triste, não pulo, Apenas sorrio, e pego neste leito, e estendo-o sobre o vazio... Meu coração... que vazio tens em vão... Por cima passo sem corrimão, mas te juro que vou sempre apertar a mão, dar a minha emoção, usar a razão, viver, segundo inovação!

Nem sei onde estou, para onde vou continuar... Apenas sei que não é aqui, que me vão derrotar... Lovegame, jogo para jogar, Amor para continuar...

Porque em mim Acredito, as estrelas nascem para Brilhar!

---------------------------
D3S - Simply Dream!
---------------------------

Listening:
"Use Somebody", King of Leon
"Sugar, We're Going Down", Fall Out Boy

terça-feira, 3 de novembro de 2009

"Lovegame" – À Espera do teu Amor... Caminho de Sonhar...

(4th)

For a Simply Dream... Waiting for Your Love...

Um simples sonho está a começar... não é tarde, não é cedo, nem sequer sei se percebo... Um simples Sonho que já começara aguarda um som que nao ouve, mas sente, uma luz que nao ve, mas está presente... à minha volta não está nada... cada dia que passa é mais um dia que me ultrapassa... hoje, faltam 3 meses, meses que não vivo, apenas duvido se aquilo que mereço, é aquilo que te peço...

Meu amor, como me custa ver.te todos os dias, para ti falar, te beijar, e assim ficar... nao poder avançar, nem continuar, com o meu desejo te abraçar, agarrar, fazer-te sentir a força de te adorar, o sonho de te amar... Tudo na minha vida é tempo de espera, que me leva e me entrega num mar de encontrar algo que me faça voar até aquilo que eu chamo o teu amar... Pobre meu coração, cheio de emoçao, e pouca razão, luta sem nada ver, acredita em tudo para te ter... Cada dia que passo, tem menos razão, cada razão que penso, tem menos ligação àquilo que chamo a minha moção de acreditar, naquele simples sonhar...

Simples Sonho, que me levas todos os dias a acreditar... Sina minha que me fazes levantar... Quero desistir e não sou capaz, quero voar e sinto-me sem força de alcançar... O que me move? A história de uma possibilidade, que se resume a humildade, de uma simpatia anormal que me leva a considerar meu mundo especial... Tu, és alma de cada passo, força do meu espaço, tempo que não avanço, que por cada vez que nao alcanço, fico a sonhar no dia de te encontrar...

Que a minha vida não tem sentido, ja entendi... que cada momento que vivo é desperdício, ja percebi... Mas uma coisa não compreendi... Sou força e alma, de um guerreiro que vai sempre lutar... Não me queres, espero que me queiras... Não me desejas, espero que o meu nome vejas... Não me amas, espero o teu amor em chamas...

E é neste alcance de um suspiro diário, continuo, mas não contrário, que resido, à espera do teu Amor... O meu sonho, é simples, e o meu amar, em tudo condiz, com a força de continuar a lutar... Enquanto por ti espero, 3 meses hoje faltam, para este sonho conquistar...

Waiting for Your love, but Always, Loving You, on this road, to a "Simply Dream"

------------------------
D3S - Simply Dream
------------------------

domingo, 1 de novembro de 2009

Lágrimas...

No meu rosto corre esta magoa que desliza tao bem quanto agua neste mar... No fundo, era não era o mundo, mas sim o centro que eu queria dele ser.... Há dias que ando assim... A vida esqueceu-se de mim, perdeu-me e sem querer, abandonou o meu ser... Porque no fim, acabo eu só, em todos estes momentos sem dó... Tanto para dar... podia eu tanto brilhar... mas foi decidido que eu teria que sem fim sempre lutar... Nalgum ponto uma rosa tem de morrer... nalgum ponto, algum sonho meu tem de falecer... Só assim se cresce, só assim se vida, na minha história envolvida em canto do mar...

E levanto-me todas as manhas a acreditar que é hoje que me vais amar, e te vais lembrar que te mereço e que de tudo apenas peço, deixa-me te amar... Todos os dias, acordo o meu sono, revejo o meu sonho, penso para existir, lavo o rosto e desisto de desistir... Vou com a força do mundo, e talvez a intensidade de quem sofre tudo num segundo, mas de certo sei, que tudo irei fazer, que tudo irei continuar, numa esperança que não tem fim, numa luz mais forte que o luar... E vou, e luto, e choro, e sorrio, e faço-te sorrir, e abandonas-me, e não me vez, e não te vejo, e falamos, ou ignoramos, sentimos, reduzimos, mentimos, omitimos e queremos tentar... Neste universo de razão onde todos estamos sem razão, apenas tentamos alcançar, a felicidade que achamos bem estar...

E então, eu vou, eu nao desisto, eu resisto, eu sinto vento no meu rosto, a chuva que me separa do meu posto, vivo por algo, e o meu coração sofre no valor deste dialogo... Eu estou só... a vida nao quis dar-me o mesmo destino que aos outros, incombiu-me de tudo tentar, e só depois a página virar, com tudo ganho, ou tudo perdido, num duelo em que no fim me sinto tao sozinho...
E hoje choro... e choro muito... as lágrimas cobrem-me o rosto, na minha face, apenas desgosto... Enquanto o mundo vivia num intento, de festejar, a minha alma aclamava alguém que viesse parar o meu chorar... Ergui as mãos ao ceu, e perguntei o porquê de tudo na minha vida, ser eu a saída, numa estrada que não caminha...

Agora oiço a chuva... ambos deixamos cair as emoções por terra que as viu nascer... ambos vemos e sentimos que aquilo que o mundo fez, de nada serviu mais uma vez... No fundo, eu só queria ser amado, e quem sabe um pouco desejado, para que num intento suado, eu acordasse mais esforçado... E pensar que te vi ontem por mim passar, e sem mesmo me olhar, quis tanto sentir aquilo que era o teu passar... Saudade tua que não passa sem magoar...

E à medida que a agua das emoções corria do meu olhar, à minha frente ar ficava mais opaco que a luar, mais difícil de olhar que a luz solar... Fui lavar o rosto... a agua corria as minhas mão como nunca, as minhas mãos corriam o meu rosto como pedaços de alma junta... No fim, levantei-me mais uma vez, mais uma vez decidi continuar, numa força que não tem explicar, porque de alguma forma, eu continuo sempre a acreditar, que o faço, é razão simples, na busca de um amar...
E agora escrevo isto, porque enfim não resisto, não tenho mais a quem contar, e sei que não me vais complicar, aquilo que é um pensamento sem fim, sem amar...

Mais uma vez, aqui estou... Não sei quanto tempo mais me vou salvar, porque ao fim de tantos anos, já nem sei que força é esta que vou buscar... Juntos chorámos, mas as lágrimas são minhas... Faço-te sorrir, mas cá dentro, tristezas minhas... E isto é real, não apenas vital, mas também essencial, ao meu desabafar... Agora, é juntar de novo o coração e continuar a lutar, contra uma vida que não tem gostar... mas sempre, e sempre... à espera do teu amar...

Lágrimas...

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

"Lovegame" – Eu não sei como fiquei assim... apenas assim fiquei...

(3rd)

Há dias e dias que me sinto assim… isto, não é apenas uma história, mas também uma infeliz glória que preferia nem falar… é real, e tão real como isto tenho que no meu diário falar... O meu coração tem andado nas sombras, a minha pessoa tem caminhado entre outras, sem nada ver passar, sem ouvir o vento soprar… Há semanas assim, o tempo urge, a necessidade fala mais baixo, a saudade aperta, o coração magoa… Que sina a minha… desesperar, e no dia seguinte acordar para brilhar… impossível isto de contrariar, resta-me a mim arranjar uma força para continuar…

Ultimamente ando só, por não consigo assim existir… a minha música perdeu a cor, a minha visão perdeu o sabor… Sinto-me abandonado pelo mundo, e deixado à minha sorte, para que num simples segundo, eu mostre a razão de isto tudo… Porque cheguei à brilhante conclusão que algo não está bem, que preciso de alguém, para me ver estar, para me apoiar… para me amar… As minhas frases tem perdido o sentido, os meus versos são restos, de histórias ainda por contar… O Outono do meu peito é mais forte que aquele que me deixa levar…

E eu preciso ir ao fundo, mergulhar e lá respirar, entender o que se está a passar, aguardar e tentar, um pouco, tudo isto modificar… Sinto tanto a tua falta… Sempre te amei e não te o disse, sempre te adorei e não deixei que alguém o visse… Agora sinto a tua falta… Imagino o que seria minha vida teu lado… imagino meu curso não sendo este mar parado… Porque quanto mais penso, mais te procuro, mais entendo que te preciso… No fundo, eu só quero que me ames, que me vejas te amar, que juntos possamos construir frases feitas ou por criar, frases essas que possam durar, quanto tempo desejar, num tempo sem findar…

Eu não sei como fiquei assim... apenas assim fiquei... cada vez que olho teu olhar me sinto mais e mais com vontade de me aproximar, e de algo mais tentar na simplicidade do meu olhar… e cada vez que te tento chegar, fico com mais receio de te tocar, porque sei que a seguir esta dor não vou aguentar… Quem te mandou seres tão bela, simples, tão incrível ela… como é possível teres esse olhar, que me faz desmaiar, sonhar e me concede vontade de te desejar… Cada palavra tua, é emoção que me cura, de uma saudade sem tempo, de um sonho que nunca me contento… E hoje te contei tudo… Não sei quanto tempo vou resistir mais sem cair, ou quanto tempo mais vou conseguir persistir e fugir a uma força que me leva daqui sem me deixar sorrir… E por falar em sorrir, dizem que perfeição é impossível existir, mas nesse teu sorrir existe mais alma do que se pensa que pode existir… Neste momento te digo, quem me dera me perder, nesses teus braços me esquecer, e no fim me lembrar o que é te amar, que é para isso que quero viver e estar…

No fim de dias, dor que me insistias, ainda não sei como fiquei assim… Vou me deitar, e amanha me levar, depois de contigo sonhar, e finalmente a ideia alcançar, que para viver, basta apenas sonhar este sonho de te amar… Eu não sei como fiquei assim... apenas assim fiquei... a Te adorar…

domingo, 25 de outubro de 2009

"Lovegame" – Deixa-me Te Amar...

(2nd)

Certo dia viajei e tentei encontrar e não encontrei, aquela que era a razão inexistente do meu coração... Eu era solidão, triste, perdido de emoção, apenas com o desejo, daquilo que vejo e chamo amor... Minha alma perdida num mundo de fantasia, sonhava e me dizia: é possível encontrar essa razão do teu amar... E procurei.te e desejei.te, e mesmo sem querer amei.te, naquele teu simples olhar... O teu sorriso era musica que eu ouvia, a tua alma o sonho que eu seguia, o teu amor, tudo o que eu queria... dor que me apertas o peito, chama.me, da.me respeito, leva.me a sonhar com ela, leva.me nos braços dela... Aquele jeito, maravilhoso, perfeito, munido de magia, pura e energia, que me faz viver, no simples acto, de algo tão maravilhoso comtemplar... A ti meu bem, te peco... Deixa.me te amar...

Deixa.me te amar... Sou aquele que nasceu para te comtemplar, aquele que respira para estar no olhar, sou aquele que suspira, nesta emoção que é te amar... A vida tem um destino, difícil, mas apenas um caminho, em que segue um rumo, e se procura um futuro, em que se possa te amar... Não sou perfeito, nem a razão do meu jeito, não sou meu, mas unicamente teu... Sou criação, inovação, um desejo profundo de evolução, um voar de emoção... A cada sonho meu, te amo, amor meu... A cada sorriso teu, te adoro amor teu... Eu vivo na vida que não me diz, mas é decidida, escrita, e quem sabe bendita, por apenas imaginar vir a ter aquilo que não é apenas um sentimento, nem um momento, mas sim algo mais vital, mais intenso, mais essencial, que é viver a te amar, ser, e ao mesmo tempo contigo estar... Longe de ti não sou homem feliz, perto de ti o mundo em tudo condiz... Existe um prazer, um momento, e um intento, em tudo o que te digo e te faço sonhar... É porque assim te amo, e assim te peco, Deixa.me te amar...

Enfim, no fundo eu só te quero amar, só quero estar, ao teu lado adorar, viver, ver passar, momentos, imaginar, criar histórias, e as desempenhar... no fundo, eu só quero mudar, transformar, alterar, aquilo que é e deixou de o ser, aquilo que podia ser, e não o é... no fundo, eu só quero a ti, junto a mim... E pego, e te toco, e decido, e te beijo, e vejo que tudo o que quero é dar-te o que tenho, é juntos, mudar, alterar, amar, um mundo, só nosso, um segundo, para sempre vosso... E cada vez que me faltar coragem, cada vez que o medo me assustar, pego e te olho, paro e te oiço, espero e te sinto, me encho de ti, e continuo, dou.te a mão, das-me a mao, provamos ao mundo, que tudo é possível, que este amor não é uma historia, que esta história nao faz parte do mundo, mas sim, do nosso amar... Encantado, ausentado, parado, encostado, minha alma te segue neste e te seguirá no outro mundo... E não sei se serei capaz, mas prometo que avanço, e prometo que alcanço, o que juntos sonhamos, o que juntos criamos... no fim, recriamos o inicio, reinventamos o presente, começamos de novo, e tudo, para manter este nosso amar... No centro do nosso mundo, ansioso por este nosso segundo, te peço, te desejo, te digo, te declaro... Sem ti vida é sem cor, sem ti é verao sem calor...

A ti meu anjo, te peço, deixa-me Te amar...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

"Lovegame" – Amor que me vences...

(1st)

Amor que me vences... nao tens pena de mim... nao pensas se quero ou nao sofrer... apenas me levas a pensar que se nao te encontrar, vou ter mesmo que te procurar... Nao importa, amo-te assim, assim te sigo, assim te quero amar... Porque andei eu tanto tempo em tua busca? Porque gastei eu aquilo que tanto me custa? Enfim, amor, que me vences... serás tu capaz de feitos desses? Isto, é uma declaração, espera por mim, "This is a Lovegame"!

Amo.te tanto... Meu respirar é alma que corre num rio de emoções que nao para por um segundo, que nao espera pelo meu mundo... Meu amar é te ver, te sentir, te ter... Meu coração é puro prazer de te adorar, meu olhar é prazer puro de te comtemplar... Dentro de mim, nasce algo que nao consigo mais aguentar... Meu caminhar é contruir amar na ideia de me vires a adorar... Meu pensamento é te levar a sitios que nunca ousaste imaginar... Meu peito abre-se a um conceito novo, em que tudo espera, e tu, és um todo... Um conselho, nao esperes, nao desesperes, eu demoro, mas colaboro, eu quero, tenho, eu amo.te, espero pelo teu amor... Amor que me vences, sem me derrotares... batalha de coração sem sangue, fogo que arde e nao se vê...

É algo que nao sei descrever, é como se nao soubesse ler... Quanto te vejo, simplesmente te desejo numa força que prevejo mais rapida que a luz, poderosa e me seduz... Magia essa tua que me encanta, me pede, me reduz... a um simples amante, com aspirações de estudante, a te conhecer, pelo prazer de te ter... Desengana-te, isto não é apenas uma declaração de amar... é uma promessa mais forte que podes imaginar, é ligação mais intensa que uma carta nesta mesa... Tudo isto, é um jogo de amor, que jogo e nao perco, que ganho e que interpreto, é bom ganhar, mas é ainda melhor é te amar... Explosao de luz que sinto, faz-me entender que aquilo agora digo é muito mais real do que aquilo que te tenho dito...

Para no tempo, espera um momento, entende e compreende, que eu nao sou quem vez, mas quem sentes... nao sou quem ouves, mas quem entendes... Eu sou muito mais que meras palavras, muito mais que os meus simples olhares, isto, é uma promessa, de um jogo de amor, mais real que o calor, mais perigoso que o meu fervor... tem calma, enerva.te... pára, continua... olha, segue em frente... este é o momento de mudar o tempo, é o momento de virar o resultado, de inverter o esperado... este é o momento daquele que eu chamo o jogo de amor, que contigo quero jogar, e de facto ganhar...

Porque? Porque quero eu jogar? Já viste o que é te amar? Já viste o que é por ti brilhar? Dás sentido ao meu brilho, orientação ao meu caminho... Deixas-me perdido, mas sempre entretido em algo mais interessante, divertido... Amor que sempre me vences, vem agora, espero.te...

"Love Game... I'm waiting for you... Do you wanna Play?"

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Aquele teu olhar...


Simples alma passada... simples calma encontrada... Vou deixar de caminhar... vou ficar apenas a te olhar e por momentos imaginar que magia é essa que carrega o teu sonhar... Quando te olhei apenas parei e tentei entender que seria de mim não te ver... Não te conheço, não sei se te mereço, mas num brilho de um olhar nasceu uma luz que eu quero procurar... A vida é a volta de quem ama, e o regresso de quem nos chama, porque em mim, são agora tudo palavras soltas, perdidas, mas não outras, num fundo de um sonhar, que quem sabe, me venha a acalmar do brilho do teu olhar...

Aquele teu olhar... Magia solta num simples acto de acreditar, a luz de quem ilumina o mundo que há no meu amar... Aquele teu olhar... Mais profundo que desejar, mais intenso que um abraçar, aquele teu olhar, simples mar, som de vento, natureza do momento, razão de te comtemplar... E quando te olhei, um mundo parou e tudo estabilizou à procura de um lugar que permitisse um estar, ou então quem sabe à procura simplesmente, de te olhar... A tua cor, instante de calor, o teu sorriso, momento preciso, fez-me entender que aquilo que procuro não sou eu, mas tudo aquilo a que chamam paraíso...

E foi numa volta da minha vida, oportuna, ou quem sabe de saída, que senti que era hora de tentar compreender aquele teu olhar, sem cor, mas mais forte que o lutar... Cada vez que te olhava, a mim não regressava, porque naquele instante ficava a tentar entender como viver ao lado daquela tua força de olhar... Derrotado por ti, caído a teus pés, não sei o que me deu, ou o que é que me ocorreu, mas naquele momento, tudo era intento de te falar, de te olhar... Eu costumo comtemplar o luar, o nascer do sol e o seu deitar, e nada disso é mais belo que aquele teu olhar...

E escrevo-te esta carta na recordação de um segundo, mais precioso que o mundo, para que saibas que me perdi a te olhar, que aquilo que agora sinto é tão exacto quanto pressinto, e que num sonho meu de alguém encontrar, estás tu lá, em primeiro lugar...

Pobre de mim... encantado... por Aquele teu olhar...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

É assim que te sei Amar…


Este manha acordei e comecei a pensar qual era a razão do meu despertar… Aquela sensação que cobria a minha razão, nada mais era que um pensamento, perdido no tempo, em busca de te encontrar… Eram horas de enfrentar aquilo que podia ser o meu destino ou então o meu caminho num relance de oportunidade de um amor como o teu alcançar…

E repara, naquela manhã, comecei eu a divagar… Será possível assim te Amar? O meu mundo não espera, desespera, no simples laço imaginário de ao teu lado me imaginar ou quem sabe talvez ao teu lado estar… E tudo isto porque?

A minha vida não tem razão, não tem sentido, não tem emoção… tudo aquilo que em mim vez, é a busca do sonho que tenho de assim te amar… Os meus pensamentos, os meus momentos, e os teus encantamentos, são forças de vida que em mim me fazem assim Te amar… No fundo, só penso em ti… cada instante que passa te amo mais, em ti penso mais, a ti te quero mais… Sem o teu “bom-dia” eu não sobrevivia, sem o teu “olá” eu não existia… E depois de tudo isto reflectir, começo a investir que afinal de contas, se assim não te amasse valeria apena existir?

És luz que dá cor ao mundo, és sorriso que ilumina cada segundo… és alma de quem tenho fé, és a alegria que põe o mundo de pé… O teu olhar, mais forte que este meu desejar é mais simples que a força de imaginar, mas mais forte que a força de questionar… O teu toque, é magia que aparece naquele momento em que o mundo se enternece a pensar como será possível assim existir sem te contemplar… O teu amor… move o mundo em momento oportuno, cria as ondas do mar, e o vento que tanto gosto de levar… Cria o dia e a noite, e o ar que respiro e que hei-de respirar… O teu amor, cria a vida que existe, deixa, parte e conquista sem se quer se mover ou modificar naquilo que é o teu bem-estar…

E volto às questões e fico assim a pensar… é mesmo possível assim Te Amar? Este é um amor mais forte que o Amar, é a paixão mais forte que se pode encontrar… É encanto que aparece e brilha, que cria e que imagina, uma força mais forte que viver, mais forte que Amar… A minha mente, é um reflexo teu, o meu corpo, só tem desejo teu… Já não existo, apenas não resisto, porque no fundo só te quero Amar… E o meu coração é agora um simples sonhar, um simples gostar, porque na minha vida a razão de existir é te Amar…

E o meu Eu, te diz isto: Não sei se existo, só que sei que persisto… Isto, é mais forte que eu, mais forte que o meu lutar… Só sei te dizer, é Assim que Te Amo, e é assim que Te sei Amar…

sábado, 10 de outubro de 2009

O brilho de Te Amar…

Alma minha perdida... Certo dia eu a caminhar, e desejar encontrar aquela que era a razão do meu Amar... Meu coração sofria, porque contra o tempo ele não resistia, naquela luta que em que a dor me punia por apenas sonhar, que é possível te amar... Eu viajo pelo mundo em apenas um segundo à procura de encontrar um sonho que me faça realizar aquilo que neste momento é o desejo de um Amor contigo partilhar...

Ainda me lembro de como tudo começou... Lembro-me de chorar a pensar se algum dia eu teria a sorte de alguém como Tu encontrar... Lembro-me de sozinho caminhar naquela busca do meu olhar… Lembro-me de desenhar uma esperança tal como uma criança que simplesmente busca amar… Lembro-me de como me encantas-te, lembro-me de Ti, e do momento em que em mim brilhaste…

O teu olhar… é um brilho de luar, mais simples que estar, mais eterno que um sonhar… Quando te olhei, em mim já não pensei, apenas fui capaz de estar, horas a contemplar, aquele brilhar que me preenchia sempre que para Ti me mexia… Esse teu olhar, é luz que me ilumina, é cor que me imagina, é no meu caminho o meu guia… Esperança de para sempre te olhar, apenas te digo que para sempre nesse olhar quero estar…

A tua expressão… é um mundo de emoção, maior que a criação, que desafia toda a minha imaginação… O meu mundo não tem cor, o coração é a minha dor, a razão faz-me ver em vão o quanto perco sempre que não te peço, que para mim Sorrias naquele momento de todas as minhas alegrias… Essa tua expressão sim, preenche-me o coração, faz-me ver o Amor na razão, cria alma na minha calma, cria cor no meu sabor, ilumina os meus dias, e faz-me viver apenas naquela necessidade de Te ter…

A tua alma… é mais forte que respirar, é ar que respiro e vivo só para Amar… Procuro em toda a minha vida, algo que me faça lutar, ou então acreditar que é possível tudo isto mudar, ou então quem sabe, apenas viver esperando o simples acontecer… Quando sinto a tua alma, minha pulsação abranda, meu peito se enche, minha vida se expira, ao ritmo que me inspira para simplesmente te dizer que é assim que Te quero, e assim que te vou Amar…

No dia em que te olhei, não hesitei, e apenas para mim gritei, que eras Tu a mulher que eu queria amar… No dia em que te olhei, o meu mundo sem cor, ganhou calor, e esperança de quem luta com uma lança numa batalha de amor por alguém que se Ama e se quer ao nosso redor…

Hoje te digo que te quero amar… quero ser a luz do teu brilhar, quero ser o trabalho do teu simples acreditar… Dentro de mim não há mais nada, apenas a força de quem ama à espera de te ver e naquele instante imaginar como será te beijar…

Pois agora, é a hora te dizer que és razão do meu acordar, o motivo do meu respirar, a força que me faz acrescentar que a palavra Amar não é suficiente para expressar toda a vontade que tenho de ao teu lado estar…

E em verdade te digo, É a ti que eu Amo, Amo-te e quero-te comigo, e por Ti vou lutar… Esta é a força de ao teu lado estar, e aqui, vivo eu, e o Brilho de te Amar…

"Dead by Sunrise Diary" – When the Love Takes Over...


-10th episode-
«Last chapter»

Centra.te no centro... eleva o teu pensamento... recorda o teu som... segue caminho e não chegarás em vão... este é o momento de ver o tempo... de ver cada segundo, cada momento... de um historia sem fim, sem final, de uma historia sem igual...

E tudo começou naquele dia de sorrir, dia esse que não era para chorar, mas sim olhar, ou quem sabe comtemplar, aquilo que havia para absorver ou poder tornar algo a criar ou imaginar num simples minuto, ou então num compacto luto... Foram dias a olhar.te naquele recanto encantado, que pouco tinha de quadrado, mas tinha muito de imaginado ou quem sabe inventado num sonho de criança qualquer... Em altos e baixos, momentos exactos, simpatias perdidas, sorrisos conquistados, magias reconhecidas, choros derramados, de tudo vi, de tudo senti, a viver aquilo que me dizia, que no fim encontraria, aquele teu simples amor... Até ao dia em que a luz se apagou e naquela escuridão se ficou à espera do sonho teu que não vinha, mas ansiava pelo meu...


E chamas-te naquela manhã em que eu te esperava apenas para te cumprimentar, ou então quem sabe, mais saber se afinal de contas me querias amar... Não era tempo, não era momento, a coragem fugia e a atitude desaparecia, e cada vez menos e menos era eu capaz de te enfrentar... E chamas-te e quis ir... E chamas-te e pensei em ir... Tinha que enfrentar o meu dia em primeiro lugar, tinha que perceber que já estava na hora de acordar... a noite tinha sido curta, e a manha muito longa, as horas perdiam-se por entre a contagem dos dedos, e tudo aquilo que era coerente deixara de o ser... Pediste-me para falar, aceitei e fiquei a pensar que seria de mim não adorar... Pontos misteriosos, duvidas encontradas eram magoas profundas que não queriam ficar enterradas... E então fui trabalhar... O sono atacava-me o corpo, o peito apertava-me o coração, a alma chorava cada emoção ao ritmo que batia passo numa rua sem espaço... Fiquei a dormir, e dormir, e ao dormir, adormeci num sono sem igual, num sofá daquele canal, que eu nem tinha visto ou revisto antes de ali me deitar... O tempo passava, tu esperavas, e eu te contactava... não queria que me visses, ou não queria que não me sentisses, mas naquele momento eu queria vencer e não mostrar, queria dizer simplesmente como é te amar... E então esperei...

Era tempo avancei até ti... o meu corpo tremia a minha mente, a minha mente fazia o meu corpo se enervar, o relógio não parava nas horas, e as horas corriam no meu relógio... ninguém no meu lado, tempo de enfrentar a realidade... tempo de brilhar... Ocorri a ti, deixei-te falar... deixei-te exprimir, passei a ouvir...
As tuas palavras soavam-me a um desculpa, e um porquê... eu não planeara respostas, não inventara momentos, não cria no que via, mas naquele instante sonhei te-lo feito... Ouvi até ao fim... Expliquei-te quem eu era, o que fazia, disse-te que te compreendia, e quis muito, muito dizer o que por ti sentia... incapaz, os teus lábios fiquei a olhar, e naquele momento imaginar que passo seguinte devia eu dar...

Olhei para ti... e de tanto assim te amar, só te consegui Beijar... Momento do mundo, fracção de segundo, choro do sol, brilho do luar, magia que durou sem começar, luz que se acendeu sem se quer se apagar... Aquele mundo eras tu e eu... e quem sabe aquele azul véu... paz de espírito, coração quente, alma preenchida, uma vida para cá fora enfrentar... Sei que nao o pediras, e talvez imagino que não o querias, mas minha alma não resistia à tentação de isto tentar...
E quando me separei de teus lábios as saudades apertavam num segundo tão grande quando o tempo que eu esperava so para isto te confessar... Beijo que durou nao o que tinha para durar, mas sim corresponder ao sonho de quem sonha e gosta de sonhar... Tantos dias e dias perdidos a sonhar, e mesmo até a tentar, quando no fim bastou um segundo para tudo mudar... Meu mundo arriscou tudo naquele segundo, mas sem saber o que fazer, ou se ias gostar, ou simplesmente odiar... Desculpa tentar, mas nao havia algo mais forte que o meu Amar...

Momento em que um mundo foi preenchido e um sonho envolvido, em algo mais forte... Estava morto pelo nascer do sol, mas o sol já nascera para mim naquele momento... Tempos que duram almas e consciências que acumulam paciências, é a vida de quem ama, e de quem quer amar... Foi Real? Quem me dera que sim...

Dead By Sunrise, but Always Loving You!

-----------------------------------
(Obrigado por ter acompanhado esta serie... espero que tenha gostado pois outras viram... e não se esqueça: "uma mente que se abre a uma nova ideia, nunca mais regressa ao seu tamanho original" por Einstein - Abraço Amigo xD )

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" – Disappointed…

- 9th episode -

Disappointed… Irónico… foi esta palavra que destruiu o meu fim de semana… e foi esta palavra que marcou o seu dia seguinte… Quando digo isto não quero dizer que estou desapontado contigo… mas sim que lamento não teres visto a verdade nos meus olhos… Quem fez aquilo que fez não sei… mas digo-lhe, Obrigado… Hoje percebi que ocorria num erro, que aquilo que eu via como uma esperança era apenas isso mesmo, e nada mais… Lembro-me daquela sexta em que as tuas palavras não faziam qualquer sentido… naquela altura estava eu morto mesmo antes do nascer do sol… já não sabia que pensar, eu dizia que teria sido eu, e seguidamente eu dizia que não tinha sido eu… Confusao que perdida não minha cabeça gerava intriga, confusão que encontrada na minha alma gerava pouca geometria… Disappointed… nao me saia da cabeça… Lembro-me de visitar o teu perfil vezes sem conta, o meu rato contou cada clique inútil que la foi dado, os meus olhos ignoraram a quantidade de letras que leram repetidas na esperança de algo mais saber…

Vou-te Contar uma história… O meu nome… Tenho o nome que me quiseres dar… o Que sou… Sou aquilo que me considerares… O que represento… esta sei bem a resposta… Nasci pa dar cor a um mundo que não brilha, mas respira, a um mundo que ninguém mal quer, mas também ninguém bem quer… Sou sonho perdido em vento de mar, sou alma encontrada no desejo de alcançar… Olha à minha volta… Não vês ninguém… não porque estou a baixo, mas porque poucos chegam cá cima… A minha vida não tem grandes historias de amizade, mas grandes batalhas de lealdade… Não tem historias de encantar, mas pedidos para acordar…. Cada milímetro do que hoje sou, foi construído com uma imagem, a de um Homem que sonha e que sempre encontra… Resumidamente, não me conhecias muito bem… Mas bem que podias ter acreditado em mim… o facto de não teres sido capaz de me entender fez o meu coração recuar, a minha alma gaguejar, e o meu sentimento regressar… A desilusão nas tuas palavras afogou as minhas magoas em algo que não queria, em algo que eu não pedia…

Não sei como te amo assim… Pensei que o meu pecado era amar-te demais, e entendi agora, que nada mais é que preocupar-me demais… A ti te peço a tua mão… não sei quantas vezes vou aguentar, resistir, pedir, ou insistir… não sei se vou ser força pa viver, ou então saber sobreviver em condições que não dão opções ao pensar, nem ao imaginar de um sonho… Disappointed…

Amo-te demais… nas tuas mãos fica o nosso destino… o tempo passou-me à frente, e recuperar vai ser tão difícil… é a tua vez de me dares a mão… se me queres dar a mão… Remember that! The Sun, always, SHINE INSIDE!
Eu Amo-te… podes tu Amar-me a mim?

domingo, 4 de outubro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" – Are You There? I love You...

- 8th episode -

Ei! eu estou aqui! O que se passa? Pergunto eu a cada frase minha, a cada palavra tua, a cada pensamento nosso…

Cada dia estou pior… não percebi… não percebo o que se passa… não falas comigo, não te exprimes, já não sorris como antes… tenho medo que seja eu o culpado, ou então que tudo isto seja renegado… Não sei o que se passa contigo mas temo… não sei o que se passa comigo mas também não entendo… Eu procuro-te sem pensar, procuro-te sem a razão falar, so sei que te procuro porque vivo, e porque talvez perdido, assim respiro… Não me sais do pensamento, não abandonas o meu momento… não destróis o que sou, mas corrompes aquilo que me transformou… Que se Passa comigo? Que se passa contigo?... As vezes imagino como seria a vida se não a encontrássemos e nem percebo que mesmo sem a encontrar, já estamos a viver…

Não entendo o que se passa… não sei se sou eu ou mais alguém que te está a fazer sofrer… apenas sei que em mundos irreais, e surpresas paranormais eu já não sou quem era, nem quem queria ser… Cada segundo que penso, ali estás tu… Cada imagem que vejo, ali estás tu… Estou a viver alucinado, sonhado, de uma alguma forma não realizado, esperando que comigo vejas, aquilo que desejas… Há dias que tento perceber o que se passa contigo e não consigo… Sou eu? Quem é? Eu estou aqui para ti, tu, estás aí? E naquele dia esperei-te à saída do trabalho… mesmo depois da minha arruinada manha não fui capaz de não tentar… a cor dos meus sonhos é a cor dos teus olhos, o perfume dos meus pensamentos é aquele teu aroma de momentos… Quem sou eu para me demonstrar, ou talvez quem sabe me exaltar a questionar que se passa, posso te amar?

E como tal os meus dias tem assim sido… so penso no que se está a pensar, só tento compreender como estás, para que é que estás a olhar… Quem te fez mal, que te tirou o luar… quem te tirou a força de lutar… A tua desilusão é o meu desespero, o teu sofrimento minha preocupação, e a cada espaço de tempo que existo penso em como resolver esta situação… Malditas minhas palavras, que expressam dor, mas não me trazem o teu amor… Espírito meu que luta incessantemente para entender que tens, e assim quem sabe, talvez demonstrar poderes, que só podem curar aquele que é o meu bem… Actualmente? Creio estar à parte do teu mundo… não por gosto meu, mas talvez por decisão tua… Não sei que te disseram, que te fizeram, ou que te puseram a pensar, mas… em verdade meu coração te diz, estou aqui para te amar…

Lembra-te que sou aquele e sempre serei aquele que o teu coração vê… Lembra-te, que sou aquele que vive num mundo, à procura de um segundo, só para te ver sorrir mais uma vez, a cada dia que me levanto para aclamar, aquilo que realmente é Amar… E com a força de persistir, deixo de assistir e passo assim a questionar:
Estás Aí? Eu Amo-te…

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" – Time Circle...

- 7th episode -

Já foi à algum tempo atrás, mas… tal como num circulo tudo voltou ao inicio… eu fiquei desesperado quando te ouvi… o teu sorriso tivera-se ausentado, a tua aura não era a mesma… parecia o inicio do meu maior pesadelo… não sabia que esperar ao tentar… mas sabia que só assim iria descobrir… e assim fui eu, mais uma vez tentei, mais uma vez peguei no pára-quedas e saltei… Era apenas a fé, a esperança de conseguir que me alimentava, passo a passo, palavra a palavra… E eu mesmo assim, apaixonado, já não pensava, apenas dizia ou então fazia aquilo que não queria, mas o meu coração sentia… o sangue das minhas veias era gelado, o meu suor era quente, em poucos segundos te chamei, e em poucos segundos bloqueei… Não, não era a primeira vez, mas contigo tudo é especial, desde do momento em que te olho, até ao momento que me despeço, e mesmo depois disso, na minha memoria apenas fica a tua imagem que não consigo deixar de recordar…

Avancei até ti, e esperei… não sei se estava a tentar ganhar coragem, ou apenas acalmar-me… não sei se estava a perceber o que ali fazia, mas sem duvida sabia o que sentia… E isso chegava para avançar… Até que, nesta historia de altos e baixos, presenciei mais um baixo… disseste que não ao meu convite… e naquele momento fui incapaz de entender se era real ou imaginário, sonho ou então o contrario, apenas queria fugir e mandar a minha angustia combater aquilo crime que me sofria e sempre me dizia que eu iria sofrer… Mas, eu nasci para isto…

Quando me perguntaram o que tinha eu, respondi “nada”… Não nasci para que os outros me vejam triste, e não posso deixar que assim me vejam… Sou Homem, forte para lutar, tem um ombro amigo sempre a ajudar… se falho, não falho só… se deixo falhar, falho eu por mim só… E naquela altura eu tinha percebido que tinha voltado ao inicio… fiquei numa alavanca que rodava, mas ao fim ao cabo apenas dizia, que nada mais se tratava, daquele que me enaltece, não fosse ele o meu destino…

Em verdade te digo, não vou parar… o tempo é cíclico, e eu dei uma volta… posso chegar à exaustão, surpreender uma multidão, ou acordar no meio do chão, mas o certo é que por ti Luto, e vou continuar a Lutar…

terça-feira, 29 de setembro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" - The Shine Of Your Smile...

- 6th episode -

Se isto fosse um barco, eu estaria sem remos… se isto fosse um jogo de futebol, seria sem bola… após concluir que pouco ou nada posso fazer para alterar ou fazer avançar todo este sonho, tinha decidido que iria tentar… e assim o fiz… Hoje foi um dia em que o medo do dia anterior descia sobre mim como quem não vive, mas assiste, como quem não ouve, mas persiste… E caminhando, pé após pé, lá fui eu levantando-me e tentando entender o que fazer em mais um dia de estrada a percorrer… quantos quilómetros, ninguém sabe, o destino também não, mas certo é que todos queremos percorrer essa estrada… Muito devagar continuei eu a pensar que razoes seriam as tuas para assim estar, por assim te olhar… As respostas eram tantas, mas a pergunta, apenas uma… Não interessava resolver o problema, era preciso vive-lo e apreender com ele…

E em mais um dia estive contigo… foram 30 segundos que não davam luz ao mundo, mas fizeram-no brilhar… foi o suficiente para ali eu ganhar aquilo que agora tenho, sem ter que procurar… O Brilho do teu Sorriso… Sorris-te para mim, a natureza assistiu, o mundo parou, o vento parou de soprar… Paz de espírito tal, que me fizeste acalmar, e voltar a acreditar que chegar perto dela é tão possível, como a Amar…

É pecado sonhar assim contigo… Cada segundo que passa é mais um segundo que o meu amor vive preso, sem hipótese de assim voar… O dia não era cheio de luz, o sono apertava-me, o cansado derrotava-me, e tudo isso, simplesmente, passou… o Brilho do teu Sorriso fez-me perceber que te amar assim não é pecado, mas bênção que quero ter, assim espero, assim te amo, assim te sonho… E foi assim... deste-me esperança, força, coragem para continuar... Perdi o medo, vi luz nos teus olhos, agora todo eu sou espírito de assim continuar... Dificil de acreditar, mas tudo isto, pelo Brilho do Teu Sorriso…

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" - So Close, So far...

- 5th episode -

Mesmo… tão perto, tão longe… e hoje foi aquele dia em que para ti olhei, para ti falei, para ti quis falar, para ti quis olhar, e bem lá no fundo, nada mudou… Senti-te tão longe de mim… Pela primeira vez nesta minha vida tive medo do que vinha a seguir… tenho medo de o que acontece hoje, amanha, depois e depois… tenho medo que não voltes, tenho medo que me esqueças, tenho medo que a minha falta não sintas, que em mim não penses, que… tenho medo que não me venhas a amar… Eu tenho andado nesta estrada à muito tempo… a tentar encontrar a minha forma de voltar a casa… e nem sei… Só sei que para trás não volto… Vou andar em frente, pensar no futuro, viver um presente, construir um momento, apenas para nós os dois… Tão perto, tão longe… Prefiro não imaginar como seria a vida sem ti, como seria sorrir sem me lembrar de ti, como seria sonhar sem lá tu estares para contemplar…


E esta manha caminhei em direcção a ti… como sempre deslumbrante… o teu perfume sentia-se ao teu redor, o teu brilho espantava o meu olhar… Tao bela assim… aquelas cores que vestias, minhas favoritas, faziam-me pensar como seria te ver assim, e assim te ver naquelas horas que eu queria apenas para te amar… Experimentei olhar à minha volta para ver que mais via… e nada vi… o resto desaparecera como segundos, os minutos contavam agora uma historia curta, mas longa no tempo… Tao longe, tão perto… beijei-te no rosto, mas o momento parece que ainda dura… a tua pele era tão suave, tão delicada, que me fez imaginar que na terra não estava, mas sim num lugar onde só tu eras digna de brilhar… O teu olhar matava-me, e, mesmo sem perceber se tinhas entendido isso, para mim não olhaste… Lembro-me de manter uma conversa, trabalhar as ideias, que quando estou junto a ti, por magia me desaparecem… e lembro-me de não me responderes… o teu texto foi curto, mas a tua expressão explicadora… senti algum “afastamento” teu em relação a mim… e isso pesará a minha alma no resto das minhas horas… Ainda agora, prefiro pensar, que nada mais que uma distracção se passou, e que ainda existe, a possibilidade que me entrego para acreditar… aquela que diz, que bem la no fundo, me podes amar…

Eu queria ser Homem para tudo isto te dizer… mas não consigo… perco o geito quando junto a ti estou, as minhas mãos são como alvos que não param de doer enquanto não me acalmar… o meu coração aumenta o ritmo, a minha paz desaparece, entro na tua alma, e rezo por entrares assim na minha… Eu queria ter coragem para dizer “Amo-te”, mas o meu “bom senso” nem mo permite… Só tenho medo de esperar, e esperar e não te conseguir alcançar… sinto que o mundo cai, a terra vibra, e mar se agita só para eu assim deixar de pensar… Tao longe, tão perto… Vou dormir, mas deito-me com o desejo, de amanha isto continuar, de não parar de sonhar, de conseguir criar uma ligação que pode tudo conectar e fazer a paz se levantar enquanto deixo de esperar que os sentimentos possam chorar, ou assim falar apenas para me dizerem assim o quanto te posso amar…

-------------------------

(NOTA: “Dead by Sunrise Diary” é uma obra de pura ficção sensacionalista que leva ao extremo as consequências de um amor que não é correspondido, um amor que aguarda a sua correspondência… Qualquer semelhança que achem que tem com a vida pessoal do autor, aconselho a falarem mesmo comigo para esclarecer xD)

"Dead by Sunrise Diary" - Just Try...

- 4th episode -

E este foi o momento em que olhei à volta do mundo e percebi que aqui não estava aqui não era o meu lugar… Foi o momento em que pensei em agir e agi sem pensar até ao momento que so servia para me contrariar… Cada segundo corria numa corrida, cada minuto caminhava num caminho, cada hora voava num voo sem igual… O tempo abandonara-me também… Oficialmente, estava eu numa prova, em que o mais rápido e paciente leva tudo, o os restantes nada… Os dias do calendário passam a correr como se fossem luz que ilumina… cada pensamento que vem, vai e leva uma parte de mim… o futuro não é o que vem a seguir, o futuro é o primeiro dia do resto da minha vida…

Eu olho para um lado, procuro e não encontro… vejo noutro, e nada vejo… continuo, e não sei se vou parar… Vou apenas tentar… tentar te alcançar… Tenho saudades da chuva… tenho saudades do frio, do vento, do tempo pouco comprido… tenho saudades de caminhar e sentir as emoções à flor da pela, saudades de amar e ouvir o coração falar… Tenho saudades de viver num acreditar que nasce por te amar, e cresce por te querer abraçar… Vou apenas tentar, vou esquecer o resto, o tempo, o espaço, o que tenho e o que quero ter… vou esquecer o trabalho, vou jogar no limite vou apenas Tentar… Dentro de mim nasce a sensação de me sacrificar por assim te amar, te querer, te beijar…

Vou te contar uma historia… o dia em que te conheci… passas-te por mim como quem passa, sem olhar… brilhavas por todos os caminhos, e sem nisso sequer reparar… deslizaste por mim, como quem vê, e não quer deixar passar… ignoraste-me e eu tentara fazer o mesmo, mas não consegui… fiquei ali, a olhar, a perguntar como era possível estar eu a tal olhar… O coração saíra-me do peito, e tornara-se numa ligação com algo mais forte que eu podia imaginar… O teu cabelo, os teus olhos, o teu rosto, os teus lábios, marcaram-me como eu era, e deixei de o ser… Doido por ti fiquei, e agora nem consigo pensar… Por ti disse que tudo faria, e tudo irei tentar… amanha, e depois de amanha, e depois, e depois, vou continuar a tentar, vou continuar a te amar…

O mundo está contra mim… o tempo está contra mim… eu estou contra mim… mas nada importa… és a luz que me guia, o destino do meu caminho, a razão da minha jornada, a alma da minha caminhada… Eu não tenho nada, mas vou dar tudo para te ter… vou tentar aguentar, e viver devagar, vou assim te continuar a amar, à espera que por mim possas encontrar, a razão do nosso possível amar… Seja o que for que aconteça amanha, só Tu, existes, só Tu és a razão do meu viver, o meu sonho de Amar… vivo assim, vou apenas tentar…

sábado, 26 de setembro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" - Empty Heart...

- 3rd episode -

Já nem consigo respirar… dentro de mim existe um buraco que apenas solidão permite criar… Hoje acordei tarde, acreditado que talvez um dia após outro fosse sinal de mudança, me enganei completamente… Foi mais um sábado em que o trabalho marcou o dia, e o dia foi marcado por outros dias… É triste… passei todo a semana a desejar o fim-de-semana, passei cada segundo a pensar que agora seria tempo de descansar… e me enganei… Durante o hoje, fui caminhando o quanto podia para tudo deixar feito, deixar no seu lugar… Não me pediram muito, não fiz muito, mas fiz o que fiz, e esperava assim remediar…

O sono de uma noite mal dormida acumulava-se ao longo dos minutos, e o atraso de minha paciência foi num instante reduzido a segundos… O meu coração estava vazio, continuava vazio, e já eu não esperava que mudasse o seu estado… Cada som que hoje ouvi, cada palavra tua que não senti, foram momentos que não esqueci, que me marcaram e não fugi… E olhava eu à minha volta, e tudo era preto e branco… eu era a única cor daquele sitio, o único movimento daquele precipício…

Chorei tanto hoje… Um homem não resiste numa guerra contra o mundo… mas se for como eu, há-de lutar até mais não conseguir… e assim chorei eu, sozinho, incompreendido, num mundo meu marcado pelas coisas simples que não se tem, e as complicadas que se deixaram de ter… Senti a tua falta, o teu sorriso, o teu olhar, aquele teu toque que me faz acreditar, que no fundo nada mais importa que te amar… Coração vazio hoje o meu, como sempre, de repente olho para mim e percebo que o mundo tem um centro, no qual estou e não quero continuar…
E neste momento aqui estou eu, sentado ao luar, a tentar olhar para aquela estrela que me faz lembrar o quanto vale a pena te amar… É assim que me lembro o quanto é importante sonhar… Pensar que não te tinha, que apenas te via, que me sentias e a minha presença não vias, pensar que tão longe que estavas, estas agora tão perto… A minha vida mudou, a minha vida parou… neste limite encostei, e daqui só saio se comigo vieres… já não sou capaz de contra isto mais lutar…. Estou aqui sentado há quase uma hora… e vejo a lua se deitar no horizonte… não sinto, pressinto que algo pode mudar… o quê? Não sei, talvez esteja na hora de tentar inovar…

Eu não tenho mais nada… apenas o sonho de ao meu lado te ter, do teu sorriso contemplar, a possibilidade de te ver, a realidade de te amar… Coração vazio meu, quente de tanto acreditar, infame nas palavras não ditas, celebre nas ideias não escritas… Não vale a pena repetir tudo isto, porque cada vez que o digo é sinal que mais te amo, e que mais te quero amar… é sinal que luto e que estou a tentar continuar a lutar… A culpa do meu chorar não é tua, mas a razão do meu amar és apenas tu, e ninguém o pode negar… No dia em que todos deixaram de me dar a mão, és tu com quem conto, e com quem quero contar… Coração vazio, à espera, que o possas ocupar…

"Dead by Sunrise Diary" - A New(s) Day...

- 2nd episode –


Que dia… tudo mudou, mas a dor continuou à mesma… Depois de ontem percebi que tinha que tinha que me fazer forte e lutar, que tinha que libertar e ganhar força para avançar… Não me agarro ao passado, não sofro com presente, não vivo o futuro, quando tudo o que queria, era conhece-lo…

E então de casa saí, sem rumo, sem futuro, sem plano marcado ou viajem planeada, parti para o trabalho como se tivesse de rumo mudado…Eu continuava no centro do meu mundo, a pedir apenas um segundo, para ter tempo de me ver ajustado, cronometrado, programado, para depois de tudo criado, passar a inovar… Passo a passo construi um mundo melhor, pelo menos para mim… deixei maus pensamentos perdidos no passado, perdidos na fila de trás, criei novos e deixei-os estar… As boas noticias não tardavam a surgir… As coisas passaram a ter um carimbo, sinal não só de carinho, mas de aprovação da razão que muito se procurava mas a poucos tentava investigar… Não me afligi, deixei correr, mergulhei, e por dentro nadei… Não temi, não me escondi, fiquei à espera assim que te vi… e se te vi… linda como sempre, o teu sorriso dava nas vistas como sempre me faz lembrar, o teu olhar marcava o passo a que eu queria andar…

E depois de tanto pensar, de no dia de ontem chorar, hoje era dia de arriscar… mover as peças e clamar, a algo maior, ou quem sabe menor, o poder de resultar… Tentei sorrir, não te procurei, mas podes crer que por ti sempre clamei… E assim continuei num dia novo de noticias e surpresas, que deixavam ficar mal as tristezas e passava a valorizar as incertezas que o meu coração escondida do mundo, e quem sabe de mim… Vao ser mais 2 dias sem te ver, e a lembrar, que o meu nome não vais clamar, porque isto nem estas a imaginar, a possibilidade de assim te amar…

Hoje fiquei mais forte, mais fraco, mais contente, mais exacto, não sei se vou sobreviver, mas num dia como hoje, de certo que vou viver…

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

"Dead by Sunrise Diary" - Always Thinking on You...


- 1st episode –

Eram 7h da manha… acordei eu sem querer acordar… chorei eu sem vontade de chorar… clamei eu sem o dever de clamar… Manha que perdida estava e sono de uma noite mal dormida que se acumulava… Calei o relógio por vezes ilimitadas, senti o dever e chamei-me a mim para ver… De repente, só eu ali estava… as paredes tinham desaparecido, os sons entoavam e as luzes respiravam… desloquei-me por entre as memórias de um sonho inacabado e ali não quis ficar… Estava na hora de casa sair…
Lembro-me das 8h como a hora que voava por mim, sem alguma vez estar a voar… Entrei naquele comboio e escutei… não comentei… chamei alguém… e no instante porém olhei, e interpretei que foi assim que errei… 10min de eternidade, junto a ti eram segundos ali foram mais que mundos…

E assim cheguei… Com a força de quem sonha, com a vontade de quem quer sonhar… Avancei, olhei, recuei… parei, escutei, não avancei, deixei passar à minha frente, porque na minha mente só havia o desejo de finalmente te olhar… Morto pelo nascer do sol… O ano tinha agora começado e eu já não via o fim… força que perdida foi no sonho de acompanhado estar, força que foi perdida no desejo de encontrar aquilo que nem tem palavras para se falar…

E assim começou aquele dia, em que de tudo se previa, que tudo acontecia ou se desmentia num simples facto de tentar entender aquilo que não é passível de compreender… O meu coração estava vazio e sozinho… A força de pela vida lutar perdia-se em cada passo do meu caminhar… Eram 10h e o dia tardava a terminar… e foi assim que te vi… Rezava eu para te olhar, apelava eu para te encontrar… Cada sorriso teu pintava um quadro, que para sempre guardo, naquele pedaço de memoria por ti encantado… Nem sabia o que te dizer… Eu, Homem de palavras, discursos, jornadas e cruzadas, via-me ali apenas com a vontade de te contemplar… Tentando fui ao pé de ti chegar, e em ti tocar, e em ti depositar aquilo que eu sempre quero chamar um sonho de puro amar… Tinha que me despedir de ti, e naquele momento tudo Parou… Naquele teu olhar para mim parou o mundo, parou o segundo… Vi tudo à nossa volta, vi a minha força despertar… Não era o que eu queria, mas sem duvida foi o meu animo para lutar…

Sai dali e dali continuei o meu andar… voltara aos segundos que nada mais eram que tempos profundos, perdidos naquela dor que se escondia da alma, porque mesmo em calma, era impossível derrotar aquela que era o meu peso… fechei os olhos… senti chover em meios de Setembro, e o sol brilhava… à minha volta? Nada estava, nada encontrara tinha tanto para fazer naquele mar, e sem mais acreditar percebi que tinha que mudar…. E mudar? Como passar a acreditar? Teria eu realmente força para lutar? Sem ti não há mundo, não há segundo, não há criação nem evolução, não há frio, nem calor, chuva ou tempo abrasador… E tu, sem nem imaginar, que num simples olhar me levaras a tentar conquistar aquilo que não se conquista, mas se ganha por lutar…

A dor é tão forte… A impaciência é tão intensa… O meu mundo é um livro de banda desenhada sem cor… Se não conseguir enfrentar, a minha historia vai terminar num simples desenlace que não tem como encantar nem um paragrafo destes que não seja escrito ao luar… Se eu não avançar morrerei antes do nascer do sol, antes de começar, e mesmo antes de terminar…
Que fazer? Esperar e tentar? Continuar e lutar? Parar e recuar? Não… Viver… Pegar no que resta e enfrentar o mundo, tentar encontrar-te, tentar amar-te… O dia chegara ao fim…”Always Thinking on You”… E foi assim… Cerrei um Punho e disse que com convicção: “Porque sonhar é viver, acreditando vou sobreviver…"

E foi assim que tudo começou... “Dead by Sunrise”…

Coisas que te quero contar...

Existem coisas que te quero contar
Quero dizer-te que não simples Amar
Mas é fácil contigo sonhar
Não é simples criar
Mas será sempre fácil te imaginar…

Nunca disse que te amava
Nunca te disse que por ti chorava
Nunca te soube falar
Mas de certo que contigo queria ficar

Eu olhava-me todos os dias
E perguntava-me se me querias
Para Junto a ti estar
Ou quem sabe talvez,
Talvez viver no teu sonhar

No céu vejo aquela estrela
Que me faz pensar em como te-la
Para apenas no fim, pensar
Que presente que te vou dar
E para mim próprio Jurar
Que merecias o próprio Luar

Nunca te disse o quanto em ti pensava
O quanto por ti lutava
Nem o quanto eu criava
Porque na esperança de te ter
eu sempre dizia, sempre exclamava
a forma como te amava

E porque o fiz e faço
E porque te amava
E assim te amo
Assim te quero, junto a mim
Para juntos sonhar, um agora
Cheio de glória, para ao pé de ti dizer:
“Amo-te, e sempre hei-de te Amar…”

sábado, 19 de setembro de 2009

Talvez esteja na hora…

Talvez… Quem sabe, quem pensa quem ve? Será agora, foi ontem ou espero para amanha? Questiono, pergunto.te ou digo.te? Não sei, nem quero saber… vivo não por viver mas sim para encontrar… Encontrar o que não se encontra, tal como ir procurar a lado nenhum… Dentro de mim nasce isto, e isto nasce quem sabe para brilhar… Talvez esteja na hora!... Hoje olhei para trás e a seguir para a frente. Passei os olhos por ti, parei e segui… passei os olhos por ti, parei e sorri… Sem saber que faço ou que sinto, sem saber se falo ou se minto, continuo eu apostando em ti…

Quem sabe… Talvez esteja da hora… Hora de criar e inovar! Hora de inventar, não re-inventar… Olha para mim, ora choro ou sorrio, ora brinco, ora estimo, não penso, re-penso, não imagino, simplesmente vivo… Fica à espera que venhas ou vou atrás de ti? Talvez esteja na hora… Hora de agir, de ter coragem, de enfrentar, de reagir… Não sei se é bem assim, mas aqui vou eu sem nem saber para onde vou mesmo… Quem sabe não acerto? Perco por tentar sem nem considerar perder por não pensar… Eu quero-te ao pé de mim, e já percebeste isso… Sou musica que canto, Sou ritmo que danço, sou palavra que falo, sou acção sem dialogo…

Faz assim, eu faço contrário… Sê assim, eu sou contrário… Talvez esteja da hora de me deixar levar e assim continuar… Dançar, voar, criar, imaginar, sonhar, pensar, dormir e talvez acordar xD Centro do mundo moro e por mais nenhum lugar me demoro… Não rodo à volta do sol, o meu mundo roda à minha volta. Sonho de criança, palavra de poeta, desabafo meu, ideia tua… Espaço para ver, e talvez para olhar…

Talvez seja tempo, talvez esteja na hora… Vamos lá tentar?

-------------------
D3S – Live Dream!
-------------------

Listening:
- Shake It, Metro Station

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Momentos...

Momentos...
Momentos que contigo falo,
não duram, perduram...
Momentos pensados, momentos levados,
momentos encontrados...
pedaços de tempo perdidos e não encontrados,
ganhos num minuto, achados e usados...

Momentos...
Que momentos... Te vejo, te quero ver
Estou perto, avanço mais
Estou longe, nao recuo mais...
Sinto que voo e quero voar
Sinto que canto sem cantar...

Momentos...
Sorrir para te encontrar
Brilhar para te achar
De tudo o que sinto
Sinto que se nasce para Amar

Momentos...
Palavras simples, momentos complexos
Desejos meus, sonhos teus
No meu mundo tudo mudo,
e tudo num simples segundo...

Momentos...
Momentos de cor, momentos de calor
Mais perto, mais longe
Mais proximo, mais distante
e tudo naquele simples instante...

Momentos...
Não sei quanto vão durar
Mas quero.te aqui, simplesmente,
unicamente, para ao meu lado,
junto a mim, estar...

E tudo isto perdido num sonho vivo, criado no desejo de Momentos como este te levar...

----------------------
D3S - Live Dream!
----------------------